Processo contra Michael Jackson por abuso sexual infantil é encerrado

Coreógrafo Wade Robson diz ter sido molestado pelo artista quando tinha sete anos

Rolling Stone EUA Publicado em 28/05/2015, às 15h29 - Atualizado às 16h04

Michael Jackson
C.F. Tham/AP

Um processo por abuso sexual infantil aberto contra o espólio de Michael Jackson pelo coreógrafo Wade Robson foi encerrado nesta terça-feira, 26, por um juiz de Los Angeles, Estados Unidos. Segundo a autoridade, Robson demorou tempo demais para procurar as vias legais.

Rolling Stone Brasil lança edição especial de colecionador sobre Michael Jackson.

O denunciante já havia testemunhado a favor do artista durante um julgamento a respeito do mesmo assunto, em 2005. Em maio de 2013, contudo, ele voltou atrás e declarou ter sido abusado pelo Rei do Pop durante sete anos, desde 1990, quando tinha sete anos de idade - a informação é do The New York Post.

Michael Jackson e Madonna dominam lista de clipes mais caros da história; assista aos cinco primeiros.

Robson diz ter mudado de ideia depois de se abrir a respeito do abuso em sessões de terapia. “Eu comecei a admitir para mim mesmo que Jackson tinha me molestado. Essa revelação iniciou uma enorme erosão emocional e psicológica na minha vida”.

Michael Jackson: veja fotos íntimas do Rei do Pop na adolescência.

Segundo o juiz da suprema corte Mitchell Beckloff, porém, Robson poderia abrir um processo “somente por um tempo razoável depois de qualquer conduta violenta, intimidatória ou ameaçadora”.

Sete coisas que a cultura pop aprendeu com Michael Jackson.

O advogado do coreógrafo, Maryann Marzano, afirmou que pretende apelar contra a decisão e que levará adiante as denúncias contra o espólio de Michael Jackson. “Estamos confiantes de que quando todos os fatos forem apresentador na corte civil, não haverá nenhuma dúvida restante sobre que tipo de predador sexual Jackson era”.