Processo de impeachment contra Bolsonaro 'exige mais que palavras', diz Arthur Lira

Após oposição protocolar superpedido de impeachment, o presidente da Câmara Arthur Lira falou sobre a necessidade de “materialidade” para avanço do documento

Redação Publicado em 01/07/2021, às 10h41

None
Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

A oposição protocolou um superpedido de impeachment contra Jair Bolsonaro (sem partido) na quarta, 30, em meio às denúncias de corrupção no Ministério da Saúde. O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), disse que o processo “exige mais que palavras, exige materialidade”.

Conforme noticiado pelo G1, Lira foi questionado pelo blog de Gerson Camarotti, e respondeu: “Até onde acompanhei na imprensa, o documento protocolado hoje é uma reunião de outros pedidos de impeachment com o agregado dos depoimentos da CPI. Se esta é a novidade, o ideal é esperar o avanço da CPI que acontece na outra Casa para ver se há algo de verdade e contundente além dos depoimentos. Vamos aguardar os acontecimentos.”

+++ LEIA MAIS: Relator da CPI da Covid cobra explicação de Bolsonaro: ‘Cinco dias em silêncio'

Para haver a abertura do pedido de impeachment, o presidente da Câmara precisa admitir o documento - até quarta, 30, totalizam 124 pedidos de destituição de Bolsonaro apresentados ao deputado. Lira é aliado do governo, e segundo o G1, exige “materialidade” do documento.

“Aqui seguimos a pauta do Brasil, das reformas e dos avanços. Respeito a manifestação democrática da minoria. Mas um processo de impedimento exige mais que palavras. Exige materialidade”, afirmou.

+++ LEIA MAIS: 'Vamos prender Bolsonaro', diz vice-presidente da CPI da Covid


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL