Produtores do musical Spider-Man chegam a acordo com Julie Taymor

A ex-diretora da peça receberá por seu trabalho na peça sobre o herói

<i>Rolling Stone EUA</i> Publicado em 17/02/2012, às 10h23 - Atualizado às 21h53

Julie Taymor
AP

Os produtores de Spider-Man: Turn Off the Dark entraram em acordo na disputa legal com uma associação que representa a ex-diretora do musical, Julie Taymor. Segundo o acordo, Taymor receberá a totalidade dos royalties pelo trabalho que fez como diretora durante todo o tempo durante o qual a peça ficar em cartaz. Também receberá cachês não divulgados por seu trabalho no desenvolvimento da obra. As informações são da agência de notícias Reuters.

"A disputa legal entre nós terminou e temos esperança que qualquer eventual problema entre os produtores e a senhorita Taymor no que diz respeito ao papel dela como autora possam ser resolvidos de forma que satisfaça todos os envolvidos", disse em comunicado Karen Azenberg, presidente da Stage Directors and Choreographers Society, grupo que representa Taymor.

Taymor entrou na justiça ano passado contra os produtores de Spider-Man, alegando infração de direitos autorais e que eles fizeram "uso não autorizado e ilegal” do material que ela desenvolveu para o musical, adaptando o herói da Marvel Comics para os palcos. Os produtores entraram na justiça com uma ação em resposta, no último mês, acusando Taymor de colocar em perigo as chances de sucesso comercial da produção, que é bastante cara, ao "desenvolver um musical sombrio, desconjuntado e alucinógeno”.

Apesar do roteiro excêntrico de Taymor e das resenhas horrorosas dos críticos, Spider-Man: Turn Off the Dark tem sido um grande sucesso da Broadway, especialmente depois que o musical foi retrabalhado com mais influência criativa dos compositores Bono e the Edge, do U2.