Diddy é preso após brigar com técnico do filho em universidade

Rapper foi fichado por ataque com arma letal, ameaças terroristas e agressão

Rolling Stone EUA Publicado em 23/06/2015, às 11h06 - Atualizado às 13h44

Diddy - galeria
AP

Sean Combs, músico e empresário do rapper, também conhecido como Diddy, foi detido no campus da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), na última segunda-feira, 22, depois de brigar com o técnico de futebol americano do filho, Justin Combs. A notícia foi dada pelo canal de TV CBS.

As dez maiores brigas da história do rap

Um porta-voz da universidade afirmou que Diddy portava uma arma letal, no caso, um peso usado para praticar exercícios (kettlebell). Ninguém se machucou. O artista foi levado a uma delegacia em Los Angeles, onde foi fichado por ataque com arma letal, ameaças terroristas e agressão.

Segundo o site TMZ, o técnico teria gritado de forma intensa com Justin durante uma atividade assistida por Diddy. O rapper teria ido atrás do treinador no escritório dele, onde ocorreu o ataque. Outra fonte afirmou que o músico tentou chamar autoridades, quando alguém lhe tomou o telefone.

Diddy é processado por tiroteio em restaurante.

A universidade se negou a comentar os detalhes do incidente enquanto investigações ainda estão sendo realizadas. O artista tampouco se manifestou a respeito por meio de seu representante. Ele já havia se envolvido em um processo criminal em 2010 por um problema no restaurante dele, em Atlanta, depois de um empresário ter sido baleado no estacionamento do local.

Diddy lançou no ano passado a música, "I Want the Love", enquanto trabalha no projeto de um novo disco. O mais recente álbum do artista é Last Train to Paris, de 2010.