Qtrax adia estréia

Serviço que daria 25 milhões de músicas está na geladeira até entrar em acordo com grandes gravadoras

Da Redação Publicado em 29/01/2008, às 16h06

A Qtrax anunciou nesta terça-feira, 29, que a abertura do serviço que disponibilizaria de graça 25 milhões de músicas para os internautas foi adiada. Os fundadores da empresa não conseguiram negociar com as quatro grandes gravadoras mundiais (Warner, EMI, Sony BMG e Universal) a disponibilização de seus catálogos.

Marcada para a última segunda-feira, a estréia foi boicotada pela própria Qtrax, que deu com a língua nos dentes ao anunciar que os contratos com as majors já estavam fechados. Prontamente, uma a uma trataram de desmentir o negócio.

A Qtrax revolucionaria a moda de distribuição de músicas. O serviço funcionaria a base de um programa p2p (peer-to-peer), no qual os usuários baixariam as músicas de graça, mas seriam obrigados a assistir vídeos publicitários. Os artistas e gravadoras seriam remunerados ganhando cotas destas campanhas. Empresas como Ford, Microsoft, McDonalds e Burger King já tinham sido confirmardas como anunciantes.

Dois empecilhos ainda precisam ser solucionados pela Qtrax: as músicas compartilhadas não podem ser gravadas em cds ou tocadas em iPods. Todos os arquivos disponibilizados têm a proteção DRM (anti-cópia), extinta por todas as grandes lojas virtuais de mp3.

Não há previsão de estréia do serviço.