Qual episódio de The Office Steve Carell odiou filmar?

Steve Carell quase nunca se manifestava contra decisões da equipe de The Office, mas odiava filmar os episódios 'corporativos'

Marina Sakai (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 05/07/2021, às 18h11

None
Steve Carell como Michael Scott em The Office (Foto: Reprodução/ Comedy Central)

"Os Dundies" é um episódio icônico de TheOffice (2005). Nele, Michael Scott (Steve Carell) organiza uma entrega de prêmios para os funcionários da Dunder Mifflin em um restaurante chamado Chili's. Em geral, o episódio fez sucesso entre os fãs da sitcom, mas Carell revelou como odiou filmá-lo.

Nenhum dos funcionários realmente gostava da cerimônia dos Dundies, apenas Scott, quem considerava a noite uma das mais emocionantes do ano. Como descreveu Oscar Nuñez, intérprete de Oscar Martinez: "É como uma festa de aniversário de criança. Não tem nada para fazer, mas as crianças estão se divertindo."

+++LEIA MAIS: Qual é a melhor parte de The Office, segundo John Krasinski?

Segundo informações do Cheat Sheet,Carell foi ao podcast temático de The Office do ex-intérprete de Kevin Malone, Brian Baumgartner. Na atração, o apresentador chama integrantes do elenco e equipe da sitcom para discutir a experiência. Sobre o primeiro episódio da segunda temporada, "Os Dundies," Carell revelou como foi "um espinho espetando sua costela."

Carell descreveu como a série fazia diversas propagandas de marcas e produtos, dos eventos no Chili's ao triturador de papel da marca Staples: a sitcom inventou maneiras criativas de inserir as divulgações. O ator se irritava muito com as iniciativas dos executivos de iniciar parcerias com empresas por motivos de orçamento: "Era um espinho espetando minha costela."

+++LEIA MAIS: Os 5 melhores episódios de Jim e Pam em The Office [LISTA] 

Foi uma das únicas vezes em que se manifestou contra alguma decisão da equipe. Para ele, todas as vezes em que as propagandas eram inclusas, era um desastre: "Eu era muito contra, pois mudava toda a dinâmica do programa. Se servíamos um mestre corporativo, não havia como a série continuar igual. Eu não queria isso de jeito nenhum," explicou Carell.


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL