Qual música do White Album Paul McCartney não considera ‘ser dos Beatles’?

O baixista estava fora das sessões de gravação e não gostou do resultado da faixa

Redação Publicado em 14/07/2020, às 18h05

None
Paul McCartney (Foto: Getty Images)

Em 1968, já sem Brian Epstein e com John Lennon o tempo todo com Yoko Ono, os Beatles estavam se arriscando muito mais nas composições - e, foi quando o casal criou "Revolution 9". De acordo com o engenheiro da banda, Geoff Emerick, Paul McCartney, porém, não gostou da faixa, e não considerou como uma “música dos Beatles”, como lembra o Cheatsheet.

+++ LEIA MAIS: Paul McCartney ou John Lennon: quem cantou mais músicas dos Beatles?

Embora o baixista tenha criado uma faixa experimental de 14 minutos chamada “Carnival of Light” no início de 1967, ele nunca pretendeu lançá-la em um disco do grupo e aparentemente, foi como ele julgou a canção feita pelo casal John Lennon e Yoko Ono

No livro Here, There and Everywhere, Emerickexplicou como o vocalista liderou as sessões de "Revolution 9", acompanhado de Yoko e George Harrison. Durante as datas de gravação, McCartney esteve fora, portanto, não pôde participar.

+++ LEIA MAIS: Paul McCartney relembra briga com John Lennon: ‘O maluco mais adorável que já conheci’

Ao voltar para Londres, John só recebeu um “nada mal” de Paul depois de mostrar a faixa ao companheiro de banda. O vocalista se ofendeu com a reação: "Não é ruim? Você não tem ideia do que está falando!", Emerick lembrou a frase.

Na esperança de evitar uma discussão, McCartney pediu a Lennon que tocasse outra faixa em que haviam trabalhado na ausência dele. Mais tarde, porém, os dois discutiram por conta de inserir ou não "Revolution 9" no White Album

+++LEIA MAIS: Treta nos Beatles? Como era a relação entre George Harrison e John Lennon?

Segundo Emereick contou, o músico realmente "não gostava" do trabalho. O engenheiro de som ressaltou que o baixista não era contra a música de vanguarda, mas não a enxergava como parte do trabalho dos Beatles.

"Paulsimplesmente não a via como música dos Beatles", escreveu Emerick. "E ele certamente não concordou que era a direção que os Beatles deveriam seguir". 


+++ 15 HISTÓRIAS INACREDITÁVEIS (E REAIS) DE OZZY OSBOURNE