Qual música dos Beatles é um ótimo exemplo da parceria entre John Lennon e Paul McCartney?

A dupla se desentendeu ao longo da carreira, mas sempre que se reuniam para compor, ninguém poderia superá-los

Redação Publicado em 19/12/2019, às 11h40

None
Paul Mccartney e John Lennon (Foto: Dalmas Sipa Press / AP Images)

No final da década de 1960, John Lennon e Paul McCartney já não estavam em plena sintonia, embora os créditos de composição do disco nunca tenham mudado. Ao observar a trajetória dos Beatles, muitos apontam o Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, de 1967, como o fim da máquina Lennon-McCartney

"A Day in the Life" pode ser um bom último exemplo da dupla trabalhando completamente junta. A faixa foi a principal conquista do Sgt Pepper's

Já para revisitar os singles puramente feito pela dupla, é necessário voltar alguns anos. Por exemplo, durante as sessões de gravação do Rubber Soul, em 1965, Lennon e McCartney lideraram o topo das paradas com o single "We Can Work It Out". (Na América, a música saiu no disco Yesterday and Today, e na Inglaterra foi apenas um single).

+++ LEIA MAIS: John Lennon se sentiu traído quando Paul McCartney lançou o primeiro álbum solo: "Eu fui um tolo"

Embora a faixa tenha começado com uma ideia de McCartney, Lennon deu a contribuição necessária para dar um tom de clássico. 

McCartney começou a música escrevendo sobre um relacionamento que estava chegando ao fim. Antes de se casar com Linda Eastman, ele namorava Jane Asher, uma atriz de destaque na época. Durante esse período, o músico escreveu algumas músicas mais pessoais sobre o próprio relacionamento com Asher. "We Can Work It Out" é uma delas.

O beatle compôs a melodia e a letra por conta própria no outono de 1965. Naquele ano, Asher havia deixado Londres para trabalhar em uma peça de teatro no oeste da Inglaterra. Esse fato levou a alguns desentendimentos e a McCartney escrever a música. 

+++ LEIA MAIS: Para John Lennon, qual música do Sgt Pepper's não era "um lixo"?

"Muitas vezes isso [fazer música] é uma boa maneira de conversar com alguém ou de pensar", disse Paul sobre a letra em Many Years From Now. "Isso evita que você vá a um psiquiatra. Você também se permite dizer algo o que talvez não consiga pessoalmente".

Inicialmente, McCartney tinha uma música muito sólida, e ele precisava de algo a mais. Então pediu ajuda à Lennon e ele apareceu com a outra parte da composição: os versos de "Life is very short". 

"Paul fez a primeira metade", contou em uma entrevista para David Sheff em 1980. "Eu fiz o meio". 

"[Então] você tem Paul escrevendo: 'We Can Work It Out' - realmente otimista, você sabe, e eu, impaciente: 'Life is very short, and there's no time'". Em relação à breve valsa que vem na sequência, foi obra de George Harrison

+++ LEIA MAIS: Qual é o álbum dos Beatles com mais músicas de George Harrison?

Assim como várias ocasiões, Lennon parecia simplificar o que McCartney trazia nas próprias composições e ele apontava que os dois faziam uma ótima dupla de compositores naquela época.

+++ LEIA MAIS: Por que fãs dos Beatles acreditam que John Lennon sabotou a última música da banda?

É claro que eles podem não ter trabalhado juntos sempre, mas quando tinham momentos juntos, ninguém poderia superá-los. 


+++ FRANCISCO EL HOMBRE SOBRE RASGACABEZA: 'É UM DISCO INDIGESTO, TOCA EM PONTOS DOLORIDOS E ÍNTIMOS'