Quando Elvis e Nixon tiveram encontro bizarro só pra falar mal dos Beatles

O Rei do Rock encontrou o presidente dos EUA na Casa Branca para discutir como falar com a juventude Norte-Americana

Redação Publicado em 21/12/2020, às 13h15

None
Nixon e Elvis na Casa Branca (foto: reprodução/ Getty Images - National Archive)

Há exatos 50 anos, em 21 de dezembro de 1970, Elvis Presley visitava o Salão Oval da Casa Branca para conversar e conhecer o presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, para falar sobre as os problemas da juventude norte-americana... Ah, e criticar os Beatles também (via Express.UK).

O Rei do Rock havia completado mais uma residência em Las Vegas e, preocupado com o aumento no uso de drogas e na cultura hippie nos EUA, conseguiu convencer o presidente Nixon a se encontrar com ele poucos dias antes do Natal. 

+++LEIA MAIS: Como Priscilla Presley revitalizou o patrimônio quase falido de Elvis e o transformou em uma das celebridades póstumas mais lucrativas da história

O próprio Nixon, como reportado pelos assistentes Dwight Chapin e Egil Krogh, achou o encontro "bizarro", devido aos perfis extremamente diferentes dele e de Elvis. No entanto, o Presidente prosseguiu com a reunião acreditando que o artista seria uma influência positiva para os jovens e para ajudá-lo a “manter a credibilidade" com a população.

Durante o encontro, Elvis se referiu aos Beatles como "anti-americanos" e opinou sobre como eles eram uma má-influência para os jovens. Apesar de ter falado tão mal dos Fab Four, Presleyfez covers de hits deles e já havia conhecido a banda quatro anos antes.

+++LEIA MAIS: Como começou o namoro de Elvis Presley com Priscilla, uma menina de 14 anos?

Após a morte de Elvis, em 1977, Paul McCartney falou pela primeira vez sobre os comentários do Rei e disse ter se sentido 'traído' por ele devido às críticas. Entretanto, atualmente Macca tem uma consideração positiva sobre o ícone da música e relembrou com carinho o encontro deles em 1965, durante entrevistas para promover o disco Paul McCartney III.

Para encerrar as bizarrices do encontro com Nixon, Elvis ainda pediu um distintivo do Escritório de Narcóticos e Drogas Nocivas, para completar a coleção dele de insígnias de organizações policiais, além de dar de presente ao presidente uma pistola Colt 45 comemorativa da Segunda Guerra Mundial. 

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++ FROID | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL