Quanto dinheiro a Disney, a Netflix e a Amazon gastaram em 2018?

Bilhões e bilhões de dólares são necessários para manter viva a indústria de streaming digital

Redação Publicado em 09/08/2019, às 16h38

None
Onze e Max de Stranger Things (Foto: Divulgação / Netflix)

Quando a Netflix estreou seu serviço de streaming, era a soberana do meio. Começou a ganhar muitos seguidores e muito, muito dinheiro com a proposta inovadora de um catálogo enorme de filmes e séries - e também gastava essa grana aos montes com contratos com canais de TV e, posteriormente, com suas séries originais superproduzidas e de salários generosos. 

Mas o reinado da Netflix começou a ser ameaçado quando outras empresas começaram a perceber o bom negócio que é um serviço de streaming, e essa realização teve duas consequências: a saída de programas de seu acervo e o nascimento de rivais diretos - como os serviços de streaming da Disney (Disney +), Warner Bros (HBO Max), Amazon (Amazon Prime Media), e o Hulu.

+++ LEIA MAIS: Serviço de streaming da Disney desafia Netflix com pacote 23% mais barato  

Para tentar continuar no jogo, a Netflix precisoum, então, investir cada vez mais em programas originais - e gastar ainda mais dinheiro. Em 2018, US$ 12 bilhões foram aplicados nisso; em 2013, o valor foi de US$ 2,5 bilhões. Um aumento considerável e perigoso, tendo em vista que a Netflix reportou uma perda de 130 mil assinantes nos EUA no último trimestre, além de não conseguir alcançar a marca esperada de 2,7 milhões de novos assinantes no mundo. 

Mesmo assim, o clássico serviço de streaming ainda precisa investir muito mais dinheiro para alcançar a marca de alguns dos gigantes da indústria que chegam agora. Só a Disney, por exemplo, gastou para o Disney + a quantia incrível de US$ 24 bilhões. E a Amazon investiu US$ 1 bilhão para produzir O Senhor dos Anéis- a série mais cara da história. 

+++ LEIA MAIS: Novo streaming da Warner tira Friends, Riverdade, Flash e The 100 da Netflix 

Então, embora em 2019 a Netflix deve investir entre US$ 10 bilhões e US$ 15 bilhões e, produções originais, ainda está longe de conseguir conquistar o primeiro lugar da lista de gastos - e retomar o monopólio dos assinantes. Veja a lista da THR sobre os gastos de 2018 em produções próprias dos maiores serviços de streaming:

Disney: $24 bilhões

NBCUniversal: $13 bilhões

WarnerMedia: $11 bilhões

Netflix: $10.5 bilhões

Amazon: $8.6 bilhões

Apple: $1 bilhão 

+++ LISTA: 13 segredos de 'Ladrão', o terceiro disco do Djonga e um dos melhores de 2019