Queen: Por que Freddie Mercury nunca arrumou os dentes?

Mesmo com a fortuna adquirida, o vocalista Freddie Mercury, da banda Queen, nunca se preocupou em arrumar os dentes; saiba por quê

Itaici Brunetti Publicado em 30/10/2021, às 15h20 - Atualizado em 31/10/2021, às 11h10

None
Freddie Mercury (Foto: DB / Picture Alliance DPA / AP)

Conhecido por sua incrível voz à frente da banda Queen, o vocalista Freddie Mercury também apresentava características estéticas que se tornaram símbolos de sua persona musical, como o icônico bigode, a calça branca justa nos shows e os dentes grandes que compunham sua boca - e eram visíveis quando o astro cantava ou sorria. 

Segundo o site DentaKay, Freddie Mercury sofria de uma condição médica chamada Mesiodens, que causa supranumerários; o que basicamente significa que ele tinha dentes extras em sua boca. E esses dentes extras faziam com que os dentes da frente avançassem para fora devido à superlotação.

+++ LEIA MAIS: Bohemian Rhapsody: Quanto o Queen ganha pela cinebiografia?

Os dentes do frontam do Queen também eram maiores do que a média e ele também tinha uma sobremordida bastante perceptível que tornava sua condição impossível de ignorar. Mas, por que o cantor, com toda a fortuna que adquiriu, nunca arrumou os dentes? 

De acordo com o site Ultimate Classic Rock, Freddie Mercury acreditava que boa parte de seu alcance vocal estava no formato de sua boca e ele achava que se arrumasse os dentes, ou mexesse na boca, sua voz poderia mudar para pior. E, embora pessoas próximas ao cantor diziam que ele tinha vergonha dos dentes, não foi o suficiente para fazê-lo alterá-los. 

+++ LEIA MAIS: Bohemian Rhapsody: 4 erros do filme sobre Queen; Rock in Rio, gravação de ‘We Will Rock You’ e mais [LISTA]

As informações são do site Grunge


Por que Freddie Mercury não falava de política?

Se tem um tema que o cantor Freddie Mercury dominava quando compunha letras para o Queen é o amor. No entanto, o vocalista nunca falava sobre política nas canções do grupo inglês. Mas, por que? 

Segundo o baterista do Queen, Roger Taylor, Freddie Mercury não tinha o objetivo de passar uma mensagem política, e a posição do vocalista foi acatada pela banda toda. Em entrevista ao Music Radar, Roger Taylor explicou melhor: 

"Foi uma escolha consciente. Logo no início — e você precisa lembrar que havia muita coisa pesada acontecendo na política nos anos 70 —, Freddie disse: ‘Olha, eu não quero me envolver em tudo isso. Eu quero rodar o mundo tocando músicas que as pessoas possam curtir. Não estou aqui para passar uma mensagem.' Ainda acho que é uma boa maneira de ver as coisas. Eu não quero ser muito… enfadonho."

+++ LEIA MAIS: Queen: Roger Taylor quase riu quando ouviu Freddie Mercury cantar pela primeira vez; entenda 

O baterista prosseguiu no assunto: "Espero ter conseguido ficar do lado certo na linha tênue entre o rock e a política. Espero nunca chegar ao ponto em que me encontrarei discursando no palco, apontando o que há de errado com o mundo. Freddie nunca me perdoaria."

Roger Taylor acaba de lançar Outsider, seu primeiro álbum solo em quase uma década. Ao contrário do Queen, o trabalho do baterista possui algumas letras com "comentários sociais", segundo afirma o mesmo. 

As informações são do Ultimate Classic Rock