Quentin Tarantino pensa em virar escritor após aposentadoria dos cinemas

Em entrevista à Folha de São Paulo, Tarantino disse que gostaria de virar escritor e “experimentar com os livros” em nova fase da carreira

Redação Publicado em 09/07/2021, às 14h00

None
Quentin Tarantino (Foto: Emma McIntyre / Getty Images)

Não é novidade que Quentin Tarantino quer dirigir 10 filmes ao longo da carreira. O número específico significa que o próximo longa será o último do diretor — e em entrevista à Folha de S. Paulo, o cineasta revelou que pensa se dedicar aos livros após aposentadoria.

Recentemente, Tarantino publicou o primeiro livro da carreira: uma expansão de Era Uma Vez em... Hollywood, filme aclamado pela crítica e lançado em 2019. Em entrevista publicada na quinta, 8, o diretor explicou que pensa em virar escritor após dirigir último filme:  "Isso é algo que eu gostaria muito de fazer, experimentar com os livros".

+++LEIA MAIS: Quentin Tarantino precisou cortar cena favorita de Era Uma Vez em... Hollywood; entenda

O cineasta continuou: “Provavelmente as coisas mais violentas que eu já vi foram em livros, principalmente em romances de faroeste ou de terror. Quando o autor faz um bom trabalho descrevendo o que acontece, é tipo ‘p* merda’.”

Segundo Tarantino, a sensação de ler os acontecimentos nas páginas de uma obra é muito diferente de ver em uma produção cinematográfica: “Quando você vê um filme, você se pergunta o tempo inteiro como aquelas coisas são feitas. Mas, lendo um livro, seu cérebro faz todo o trabalho — é o único lugar onde os efeitos especiais funcionam perfeitamente.”

+++ LEIA MAIS: O que não vai faltar no último filme de Quentin Tarantino? Diretor responde

Conforme noticiado pela Folha, a romantização de Era Uma Vez em... Hollywood pode significar o começo de uma nova carreira de sucesso. A obra faz parte de um contrato de um par de publicações com a editora HarperCollins. 

Cinema Speculation será a próxima obra de Tarantino, que revela não se tratar de uma história ficcional. O livro deve se aprofundar na indústria cinematográfica dos anos 1970 — tudo, conforme anunciou a editora, pelo olhar de “um dos diretores mais celebrados do cinema e o seu mais devoto fã.”

+++ LEIA MAIS: Quentin Tarantino rebate críticas sobre cena de Bruce Lee em Era Uma Vez em… Hollywood: 'Chupem um p**'


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL