Radiohead quase acabou em 2007, diz guitarrista

Gravar In Rainbows por pouco não sepultou a carreira da banda, segundo o guitarrista Ed O'Brien

Da redação Publicado em 22/01/2010, às 11h27

In Rainbows pode ter levado o Radiohead a colher vários elogios, mas quase foi responsável pelo fim da banda britânica, em 2007. É o que revelou o guitarrista Ed O'Brien em entrevista ao site Midem, especializado em indústria fonográfica. De acordo com o músico, a continuidade da banda "era uma em questão" durante as gravações, mas o sucesso do disco - lançado em esquema no qual fãs baixam o álbum e contribuem com o que quiser - foi definitivo para dissipar dúvidas.

"A gravação do álbum levou três anos", disse O'Brien. "O que é um longo tempo para o padrão de qualquer um. Isso quase nos matou. Se a banda ia continuar ou não era uma questão."

Em maio de 2009, veio à tona que Brian Message, empresário do grupo, havia aconselhado a banda a se separar - atento ao "desgaste criativo" durante ensaios para o In Rainbows, Message não via muito futuro para Thom Yorke e cia. "O Radiohead é algo que só acontece uma vez a cada geração", disse em 2009. "Mas você precisa ser honesto quando a coisa não está funcionando. É preciso ter paixão pelo seu trabalho."

Agora, O'Brien reforça o argumento de que o conjunto passava, de fato, por uma crise. Contudo, o bem-sucedido lançamento do disco ajudou a levantar o moral. "Completamente nos rejuvenesceu como banda. Fez o sumo criativo voltar a fluir. Você não consegue pôr um preço nisso. É esse o tipo de coisa que te faz continuar andando."

Sétimo disco da carreira, In Rainbows foi a primeira aventura do Radiohead fora de uma grande gravadora (no caso, a EMI). Pela estratégia de lançamento, foi considerado divisor de águas, pelo menos no que concerne a adoção de uma banda já consagrada a táticas que repensam o combalido modelo de indústria fonográfica. Sobre essa indústria, aliás, O'Brien comentou: "É um modelo análogo de negócios numa era digital. O que você precisa fazer é liberar mais músicas, ter mais sites as vendendo, mais Spofity [programa de música online]. Você precisa fazer com que [as faixas] fiquei ligeiramente mais baratas para competir com o peer-to-peer".