Reality show com sexo proibido da Netflix, Too Hot to Handle foi inspirado em Seinfeld; entenda

Laura Gibson, responsável por desenvolver o reality show, revelou qual a ligação entre o programa e a série

Redação Publicado em 21/04/2020, às 12h50

None
Too hot to handle e Seinfeld (Foto 1: Reprodução/Netflix | Foto 2: Reprodução)

O Reality Show Too Hot to Handle, da Netflix, foi desenvolvido por Laura Gibson após ela assistir ao episódio clássico de Seinfeld "The Contest" e se questionar: quanto tempo é possível alguém ficar sem qualquer prazer sexual? 

+++LEIA MAIS: Sem Friends e The Office, Netflix compra os direitos de Seinfeld

Desenvolvido três anos antes do isolamento social por conta da pandemia de coronavírus, Too Hot to Handleé um reality show feito sob medida para o momento em que o mundo está vivendo, e tudo graças a um dos episódios de comédia mais famosos da história.

"The Contest" foi ao ar durante a 4ª temporada do seriado de sucesso da NBC em 1992. Nele, o elenco principal, Jerry, George, Elaine e Kramer, faz uma aposta para ver quem é o melhor mestre de domínio próprio. Logo, Too Hot to Handle pega essa aposta para si. Isolados em uma casa com 10 homens e 10 mulheres, todos os participantes precisam evitar o contato físico para ganhar o dinheiro total - US$ 100.000. 

+++LEIA MAIS: Qual episódio de Seinfeld quase causou a saída de Larry David?

"Todos eles não tiveram que se masturbar por dinheiro, e todos perderam a aposta [Em Seinfeld]. Eu pensei, tem que existir um reality show assim", revelou Gibson à Entertainment Week.

O programa foi comprado pela Netflix em 2017, embora tenham começado a filmar em março e abril do ano passado. Laura, ao lado do showrunner Viki Kolar e do diretor-gerente Jonno Richards, teve que encontrar uma maneira de realmente incentivar os competidores a parar de ceder ao desejo sexual. 

+++LEIA MAIS: Corpo de Charles Levin, ator de Seinfeld, foi encontrado "parcialmente comido por abutres", segundo relatório oficial

"Conversamos sobre ser como o frigobar de um hotel. Tudo o que fizer tem um preço. US$ 3000 foram definidos para um beijo, e até isso levou muito debate", contou Kolar.

Too Hot To Handleestá disponível na Netflix.


+++ SESSION RS: SCALENE TOCA ASSOMBRA