Regina Duarte quer demitir presidente da Funarte que ligou rock a aborto e satanismo

A atriz aceitou o convite de Jair Bolsonaro para ocupar o cargo de Secretária de Cultura

Redação Publicado em 31/01/2020, às 08h47

None
Regina Duarte, nova secretária geral da cultura, e presidente Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução / Instagram)

Regina Duarte já tem em mente uma das primeiras ações que vai fazer como Secretária de Cultura do governo Bolsonaro, cargo que aceitou na última quarta, 29. E ela pretende demitir Dante Mantovani, atual presidente da Funarte que, recentemente, associou o rock ao satanismo.

O músico está na posição por nomeação de Roberto Alvim, ex-Secretário de Cultura demitido após compartilhar vídeo em que citava Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda de Adolf Hitle.

+++LEIA MAIS: Regina Duarte deve R$ 319,6 mil em irregularidades com a Lei Rouanet, diz revista

Para entrar no lugar dele, Regina está de olho em Humberto Braga, que presidiu a Fundação Nacional de Artes no governo Temer, em 2016

Além de ser associado ao terraplanismo, Mantovani repercutiu ao afirmar que “o rock ativa a droga, que ativa o sexo, que ativa a indústria do aborto. E a indústria do aborto alimenta uma coisa muito mais pesada, que é o satanismo. O próprio John Lennon disse abertamente, mais de uma vez, que fez um pacto com o Satanás.”

+++LEIA MAIS: José de Abreu desafia Regina Duarte para debate 'sobre política, cultura, Rouanet' e pergunta: 'Topa, apoiadora de fascista?'

Recentemente, o músico e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil mandou uma mensagem amigável, positiva e esperansoça para Regina Duarte.


 +++ MELHORES DISCOS BRASILEIROS DE 2019 (PARTE 2), SEGUNDO A ROLLING STONE BRASIL