Regina Spektor fala sobre capa de novo disco

"Eu queria as coisas escritas manualmente", conta a cantora sobre a arte de What We Saw from the Cheap Seats

Jenny Eliscu Publicado em 13/03/2012, às 11h57 - Atualizado às 12h34

What We Saw from the Cheap Seats - Regina Spektor
Divulgação

A cantora e compositora Regina Spektor queria que a capa de seu novo disco, What We Saw from the Cheap Seats, o sexta da carreira, tivesse aquele visual que "parecesse divertido e tangível, como se desse para sentir que ela foi tocada por pessoas, desenhada".

"Eu não queria que fosse com uma fonte de verdade", Regina disse recentemente à Rolling Stone EUA. "Eu queria as coisas escritas manualmente. Esse disco não é analógico e não vivemos em um mundo analógico, mas ele me dá uma sensação analógica. Eu tendo a preferir uma sensação de 'um humano passou por aqui' do que uma fonte de computador em um box."

Esse elemento lúdico foi transferido também para o ensaio de fotos para a capa. "Comprei aquele chapéu no Japão quando me apresentei lá e tive que embalá-lo com uma camiseta para que não amassasse, mas ainda assim amassou um pouco", conta a cantora. "Eu experimentei o chapéu e tinha uma vibe divertida de chapéu de condutor. O baterista da banda da época disse: 'Você tem que comprar, tem que comprar'. Comprei, trouxe para casa e pensei 'ótimo, eu nunca vou usar esse chapéu'."

"Levei para as fotos um monte de objetos de cena com os quais podia interagir, porque já percebi que minhas experiências com fotos são como Tina Fey descreve no livro Bossypants. Só que em vez de olhos de tubarão morto e das roupas não servirem, eu tenho as minhas particularidades, como 'olhos insanos' e 'cara dura' e meus próprios termos para o problema", explica Regina. "Eu tendo a fazer as coisas melhor se eu tiver um objeto com o qual interagir."

What We Saw from the Cheap Seats chegará às lojas em 29 de maio. Você pode ouvir "All the Rowboats", o primeiro single do álbum, abaixo.