A Reinvenção e Queda de Joji: como o Filthy Frank se tornou rei do YouTube e acabou cancelado

Depois de uma longa carreira no YouTube, Joji passou a se dedicar à carreira musical

Felipe Grutter Publicado em 15/05/2020, às 07h00

None
Filthy Frank (Foto: Reprodução/YouTube), Pink Guy (Foto: Reprodução/YouTube) e Joji (Foto: Reprodução/YouTube)

George Kusunoki Miller, nascido em Osaka, Japão, atualmente conhecido como Joji, foi, por muito tempo, um dos maiores criadores de conteúdo da internet e comediante. Ele criou o Harlem Shake, um dos maiores memes da história, e os canais do YouTube DizastaMusic, TooDamnFilthy e TVFilthyFrank, famosos pelos personagens Filthy Frank e Pink Guy, ambos interpretados pelo próprio Miller e popularmente conhecidos pelo humor absurdo, pesado e ofensivo. Em 2017 ele acabou por abandonar as criações e se reinventou.

Agora, com o nome Joji, ele é cantor, compositor, rapper, produtor de discos e tem uma carreira musical séria, cujos trabalhos pairam entre R&B, lo-fi e trip hop. No entanto, em maio de 2020, Joji foi cancelado porque algumas pessoas, sem conhecimento de toda carreira dele, descobriram o Filthy Frank, assim como Pink Guy, e os consideraram ofensivos por abordar problemas como misoginia, machismo, homofobia, racismo entre outros. Sem sentido algum, dois universos completamente diferentes e separados se misturaram.

+++LEIA MAIS: Tudo sobre o assassinato de John Lennon: balas de ponta oca, foto icônica e mais

A criação de Filthy Frank e Pink Guy

Em 2008, quando George Kusunoki Miller estava na escola, ele começou a postar vídeos de humor no canal de YouTube dele, intitulado DizastaMusic, onde Joji já demonstrava o lado musical dele, por mais que fosse com humor escrachado. As primeiras publicações eram curtas, mal chegavam a um minuto e mostravam ele e os amigos em brincadeiras pelas ruas dos Estados Unidos. 

Em 2011, com o vídeo Filthy Shit, George apresentou Filthy Frank pela primeira vez à internet, a gravação fala sobre diarréia explosiva e pode ser vista até hoje no YouTube. Além desse personagem, o DizastaMusic, no mesmo ano, também apresentou Pink Guy, o qual era coberto por um collant rosa, agia como uma espécie de animal e cantava em alguns vídeos.

Foi nesse canal onde Miller criou o Harlem Shake, um dos maiores memes da história da internet.

George Miller parou se subir vídeos ao canal em 2015, por conta de denúncias sobre o conteúdo extremo e direitos autorais. Ele então criou dois novos canais: o principal TVFilthyFrank e um outro mais secundário, intitulado TooDamnFilthy.


TVFilthyFrank e TooDamnFilthy

Pode-se dizer que a criação de TVFilthyFrank foi um grande acerto da parte de George Miller, porque o canal tem mais de 7 milhões de inscritos e os vídeos contam com mais de 1.031.645.823 visualizações. Nele, eram postadas esquetes malucas e algumas músicas do Pink Guy, como "FRIED NOODLES" e "FRIENDZONE SONG".

Já no TooDamnFilthy, ele postava vídeos alternativos, porque não se encaixavam no outro canal. Além disso, nesse conta secundária, foram postadas as músicas do primeiro e único álbum do Pink Guy, intitulado Pink Season.

O disco foi lançado em 2017 e já mostrava o interesse de George pela música, assim como tinha uma produção muito bem executada. Antes do álbum, no mesmo ano, foi lançado o EP Pink Season: The Prophecy. Os dois trabalhos estão disponíveis nas plataformas de streaming.

Porém, no fim de 2017, Pink Guy e Filthy Frank deixariam de existir para George Miller, agora como Joji, focar em uma carreira musical séria, um dos sonhos de vida dele. Ele fez um pronunciamento no Twitter sobre a nova fase:

“Acredito que uma declaração oficial sobre o motivo pelo qual agora eu termino a comédia é devida à minha antiga base de fãs", disse "Infelizmente, não gosto mais de produzir esse conteúdo". Ele ainda acrescentou sofrer de "vários problemas de saúde, incluindo mas não limitado a danos no tecido da garganta e condições neurológicas (nas quais eu prefiro não entrar)”.

Joji finalizou: “Essa decisão é final. Realmente não posso expressar o quão eu sou grato a todos, nem esquecerei o relacionamento que tivemos juntos”.

Em entrevista à Billboard, o cantor falou dos motivos de ter deixado os personagens e a carreira de youtuber para trás. “Foi um humor iniciado quando estava no ensino médio”. disse. “Então, naturalmente, à medida que envelheci, me cansei desse humor. As pessoas mudam de gosto. As pessoas mudam o tipo de humor”.

Na conversa, ele afirmou se sentir estagnado naquela época: “Assim como as pessoas nessa situação fazem, eu criava vícios e bebia muito álcool”. Então, o começo de Joji “não foi apenas uma transição de carreira, mas também na minha vida”, revelou. “Agora sinto como se fosse um renascimento, começo de novo, e deixo essas coisas ruins para trás”.

+++LEIA MAIS: Os estereótipos nos filmes de Hollywood e por que eles distorcem a visão real do mundo [ANÁLISE]


O sucesso da era Joji

Em 2017, Joji já conseguiu ser um enorme sucesso. Ele fechou contrato com a 88rising, gravadora responsável por revelar artistas asiáticos no ocidente, e juntos fizeram o primeiro EP dele, In Tongues (2017), responsável por alcançar a posição 58 da Billboard 200. Já o primeiro disco dele, Ballads 1, atingiu a primeira colocação das paradas de R&B e hip-hop em novembro de 2018 - ele foi o primeiro artista asiático a chegar nessa marca.

Além desses dois trabalhos, o artista lançou outras ótimas músicas, como os singles "Sanctuary", "Run" e "Gimme Love". Todas as músicas estarão presentes no próximo álbum do cantor, Nectar, cujo lançamento está previsto para o dia 10 de julho de 2020.


O cancelamento de Joji

Na última segunda, 11, alguns usuários do Twitter, familiarizados com o cantor, descobriram a carreira dele como Filthy Frank e Pink Guy. Uma conta escreveu: “Joji literalmente tem uma música onde ele diz a ‘n word’ com ‘n’ maiúsculo”, em seguida colocou o trecho de uma canção do personagem rosa e disse: “Tipo, você não pode estar falando sério”. 

Outras pessoas responderam a internauta. Comentários como “que diabo é isso”, “eu estou muito enojado meu Deus” e “isso é ele!?????” surgiram.

Mas essas pessoas não sabiam qual era o objetivo de Joji com Pink Guy e Filthy Frank. De acordo com a descrição do canal TVFilthyFrank, o personagem “é a personificação de tudo que uma pessoa não deveria ser. Ele é politicamente incorreto, antissocial e contracultura. Ele se comporta e reage excessivamente a tudo expressamente para destacar o ridículo do racismo, misoginia, legalismo, injustiça, ignorância e outras pragas sociais”.

Além disso, Filthy Frank também “dá um exemplo para mostrar como é fácil qualquer doido ganhar força/seguidores nas mídias sociais com qualquer material, simplesmente compartilhando opiniões desagradáveis ​​e brincando sobre tópicos que muitos consideram ofensivos”.

E a descrição termina: “Não há como negar que o canal é terrivelmente ofensivo, mas essa ofensiva terrível é uma paródia deliberada e sem desculpas de toda a máquina de mídia social e um reflexo do microcosmo humano que a mídia social é. OU TALVEZ EU SEJA RETARDADO PRA CARA***”.

Como era de se esperar, entusiastas e fãs do Joji defenderam ele, assim como Pink Guy e Filthy Frank.

+++LEIA MAIS: The Midnight Gospel: conheça os entrevistados que foram transformados em personagens


+++ O TERNO | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL