Relatório final de legista sobre a morte de Cory Monteith confirma que ele foi vítima de overdose acidental

O astro de Glee, que tinha 31 anos, foi encontrado morto em um quarto de hotel no Canadá no dia 13 de julho

Redação Publicado em 03/10/2013, às 11h52 - Atualizado às 12h17

Cory Monteith
Divulgação

O relatório final do legista canadense que fez a autópsia de Cory Monteith, astro de Glee, diz que o ator foi mesmo vítima de uma overdose acidental de um coquetel de heroína e álcool (champagne). O relatório foi obtido pelo TMZ.

As performances mais memoráveis de Cory Monteith em Glee.

Monteith, de 31 anos, interpretava o jogador Finn Hudson na série de TV. Ele foi encontrado morto em um hotel de Vancouver no dia 13 de julho deste ano.

Quando os paramédicos chegaram ao quarto de hotel onde ele estava, descobriram uma “colher com resíduos de drogas e uma agulha usada”, além de duas garrafas vazias de champagne e taças.

A causa oficial que conta no relatório é "intoxicação por mistura de drogas, envolvendo uso de heroína intravenosa e ingestão de álcool”. O documento também destaca que Cory tinha “um histórico de uso de substâncias ilícitas e passou períodos intermitentes em centros de reabilitação e longe das drogas”. O relatório ainda sugere que a tolerância de Cory à substância estivesse mais baixa do que o normal porque ele estava sem usar desde que tinha ido para a reabilitação, em abril.