Relembre a trajetória de Glenn Frey no Eagles e em carreira solo

Guitarrista e vocalista da banda morreu na última segunda-feira, 18, aos 67 anos

Rolling Stone EUA Publicado em 19/01/2016, às 13h06 - Atualizado às 13h23

Glenn Frey, guitarrista do Eagles, em 2012
John Carucci/AP

Guitarrista e vocalista do Eagles, Glenn Frey morreu na última segunda, 18, aos 67 anos de idade. A notícia foi dada pela banda da qual ele fazia parte, por meio de um comunicado, informando que Frey não suportou “complicações de uma artrite reumática, colite ulcerativa aguda e pneumonia”. Abaixo, relembre a trajetória dele no Eagles e em carreira solo.

Saiba mais sobre a morte de Glenn Frey.

Nascido em Detroit (Estados Unidos), em 6 de novembro de 1948, Glenn Lewis Frey tocou com grupos na região antes de ir a Los Angeles na segunda metade dos anos 1960. Frey iria eventualmente encontrar e morar com J.D. Souther – seu companheiro no duo de vida curta Longbranch Pennywhistle – e o cantor e compositor Jackson Browne.

Foi Souther quem encorajou Linda Ronstadt (foto abaixo, em 1978), namorada dele à época, a contratar Frey e três outros três artistas – o baterista Don Henley, o baixista Randy Meisner e o guitarrista Bernie Leadon – para servir como banda de acompanhamento dela durante uma turnê de 1971. Quando a excursão chegou ao fim, o Eagles nascera.

Baterista do Eagles, Don Henley escreve tributo emocionado a Glenn Frey.

Um ano depois, a formação original do Eagles lançou o álbum autointitulado de 1972, trazendo uma colaboração entre Frey e Browne, “Take It Easy”, e uma faixa cantada por Frey, “Peaceful Easy Feeling”. Eagles, um dos 500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos para a Rolling Stone, colocou o grupo na trajetória de ser um dos maiores sucessos comerciais em todos os tempos.

A reputação do Eagles, entretanto, só foi ser consolidada no ano seguinte, com o lançamento do segundo disco da banda, Desperado. Entre os múltiplos hits coescritos por Frey e presentes no álbum, está “Tequila Sunrise” e a faixa-título, entre outros.

“Às vezes me pergunto se os outros caras da banda sabem o quanto eu gosto deles. O quanto eles são o alicerce. Nós nunca nem conversamos sobre isso. Temos, cada um, nosso próprio espaço. Tocamos às vezes e brigamos outras vezes”, disse Frey à Rolling Stone RUA em 1975.

Ele acrescentou: “Mas por mais que haja um barril de dinamite sempre por perto, esta banda está consideravelmente unida. Eu só vejo que não podemos perder. Quanto mais o Eagles ficar junto, melhor vai ser. Não importa mais nada. Nunca esperamos chegar tão longe assim, de qualquer forma. Achei que nos separaríamos após o primeiro álbum.”

Galeria: as 15 separações mais conturbadas do rock.

Frey também participou das composições de “One of These Nights”, “Take It to The Limit” e “Lyin' Eyes”, contribuindo com os vocais principais na última delas. O Eagles chegaria ao auge em 1976 com o disco que marcou a banda, Hotel California (capa abaixo), cuja faixa-título – escrita por Frey, Henley e o guitarrista Don Felder – ganhou o Grammy de Gravação do Ano.

“Hotel California” e “Life in the Fast Lane” (esta composta por Frey, Henley e Joe Walsh)se tornariam clássicos do rock, e o próprio álbum chegaria à posição 37 na lista de melhores de todos os tempos da Rolling Stone.

Em 1979, o Eagles lançou The Long Run, que contou com as últimas músicas que eles gravaram juntos antes da reunião de 1994 e o disco ao vivo Hell Freezes Over. Em Long Run, Frey cantou no single mais duradouro do álbum, “Heartache Tonight”, tendo coescrito a faixa-título e “I Can't Tell You Why”. No ano seguinte, um desentendimento entre Frey e Felder acabou resultando na separação do grupo.

Os 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos, segundo os leitores da Rolling Stone EUA.

Como artista solo, Frey teve alguns hits, incluindo a música “The Heat Is On”, do filme Um Tira da Pesada, e “You Belong to the City”, música de Miami Vice. Frey lançou cinco discos solo durante este período, e ainda fez uma ponta como ator, aparecendo em Miami Vice e depois em Jerry Maguire: A Grande Virada.

O diretor de Maguire, Cameron Crowe, fez a famosa entrevista com o Eagles para a capa da Rolling Stone EUA de 1975 – a história acabaria inspirando o filme Quase Famosos (2000).

Em 1993, graças em parte aos esforços de Travis Tritt em reconciliar o Eagles para o vídeo da cover dele de “Take It Easy”, a formação com Frey, Henley (junto a Glenn na foto abaixo, em 1987), Felder, Schmit e Walsh acabou se reunindo de vez para Hell Freezes Over (1994), sendo o título um aceno ao que levou à volta do Eagles.

A banda reunida saiu em turnê por quase seis anos, com esporádicos cancelamentos e adiamentos devido aos problemas médicos de Frey – os quais, ocasionalmente, afligiram-lhe nas duas décadas seguintes. Em 1998, o Eagles foi introduzido ao Hall da Fama do Rock and Roll, com sete músicos tocando “Hotel Califórnia” e “Take It Easy” juntos.

Em 2007, a formação do Eagles com Frey, Henley, Walsh e Schmit lançou Long Road Out of Eden, o primeiro disco completo da banda desde The Long Run. Ele foi seguido pelo documentário aclamado pela crítica History of the Eagles, bem como por outra série de datas em turnê. Em 2012, Frey lançou After Hours o primeiro disco solo dele em 20 anos – e o último de sua carreira.