Revolução teen na Netflix: séries adolescentes invadem o serviço de streaming

Em abril, cinco produções que se encaixam no gênero foram lançadas: Outer Banks, Love 101, Eu Nunca, Três Metros Acima do Céu e Extracurricular

Isabela Guiduci Publicado em 18/05/2020, às 07h00

None
Eu Nunca, Outer Banks e Love 101 (Foto: Reprodução)

Os conteúdos originais Netflix abrangem públicos de diversas faixas etárias. É inegável, porém, o cuidado do serviço de streaming em relação às produções teens como os filmes Para Todos Os Garotos que Já Amei, A Barraca do Beijo, Nosso Último Verão, Por Lugares Incríveis, O Date Perfeito, Deixe a Neve Cair e mais. Além das séries Sex Education, Elite, Stranger Things, O Mundo Sombrio de Sabrina, Anne With an "E" - que são alguns nomes dessa longa lista. 

+++LEIA MAIS: Qual é a série mais popular no Brasil em 2020? Veja top 10 - e assista todas na Netflix

No último mês, o número de novas séries teen no catálogo aumentou significativamente, porque a Netlix lançou cinco produções que se encaixam no gênero - e todas fizeram sucesso.  

Dentre as séries lançadas estão: Outer Banks (lançada 15 de abril); Love 101(24 de abril); Eu Nunca (27 de abril); Três Metros Acima do Céu (29 de abril); e Extracurricular (29 de abril). Uma curiosidade é que Love 101, Três Metros Acima do Céu e Extracurricularnão são norte-americanas - a primeira é turca, a segunda italiana e a terceira sul-coreana. O clichê, porém, está presente em todas. Afinal, não é dele que são feitas as séries teens?

+++LEIA MAIS: Netflix abre as portas para protagonistas asiáticas e reinventa os romances adolescentes [ANÁLISE]

O investimento nesse estilo de série está ligado com os sucessos das produções do gênero lançadas nos anos anteriores como Stranger Things (2016), Elite(2018) e Sex Education (2019). As duas primeiras já ganharam a terceira temporada e em janeiro deste ano, o streaming lançou a segunda temporada de Sex Education

Em uma entrevista à Rolling Stone Brasil, Brian Wright, Vice Presidente da YA/Family Original Series, da Netflix, explicou: "Percebemos que conteúdo para jovens adultos havia se tornado um fenômeno na literatura e no cinema, mas não ainda na televisão. Essa foi a visão que nos inspirou a desenvolver séries para esse público. Tenho orgulho de dizer que desenvolvemos uma grade bastante diversificada de programas que refletem autenticamente o público jovem adulto e suas vidas, desde Sex Education a 13 Reasons Why e Elite, e agora Outer Banks e Eu Nunca. Nossos assinantes querem ver um reflexo de suas vidas na tela e, como um serviço global, queremos que nosso conteúdo seja tão diverso quanto nossa audiência."

+++ LEIA MAIS: Todas as séries canceladas pela Netflix em 2020 até agora

Ainda, acrescentou: "Estamos sempre buscando por séries que nossos assinantes gostem e que conduzam a conversa cultural. Como vimos com a empolgação em torno de nossos títulos como Elite, Sex Education e Stranger Things, os fãs de todo o mundo e no Brasil estão ansiosos por mais conteúdo para jovens de qualidade. Nunca sabemos o que será um sucesso e sempre fazemos grandes apostas, por isso estamos contentes por esses programas terem encontrado públicos apaixonados." 

A representatividade parece ser uma preocupação da Netflix nos lançamentos teens. Eu Nunca apresenta três protagonistas não-brancas, com uma delas lésbica representando a sigla LGBTQ+. Em Três Metros Acima do Céu, a personagem principal é negra e a série também traz relacionamentos homoafetivos a partir de Sofia, que também é lésbica. 

+++LEIA MAIS: Amou Elite? Conheça Outer Banks, a nova série teen de suspense da Netflix

Sobre a representatividade, afirmou: "Acreditamos que mais pessoas querem ver suas vidas refletidas na tela e são naturalmente atraídas pelo conteúdo com o qual mais podem se relacionar. É por isso que nossas séries se concentram em explorar temas relacionados às experiências de amadurecimento, que são simultaneamente únicos e universais: autodescoberta, busca pela liberdade, pressão dos colegas, relacionamento com a família e amigos, despertar do romance e da sexualidade, e etc."

Brian também citou uma pesquisa sobre o comportamento do público brasileiro que assiste Netflix: "Um estudo recente realizado no Brasil mostrou que jovens adultos brasileiros (de 16 a 25 anos), 57% procuram nas séries por conselhos em situações que estão acontecendo atualmente em suas vidas e 69% por personagens que sejam parecidos com eles, suas vidas e seus amigos ao decidir o que assistir - inclusive, 79% dos entrevistados disseram que isso está acontecendo mais do que nunca."

+++LEIA MAIS: Os 13 piores namorados da ficção: de Friends a Gilmore Girls

Os lançamentos para jovens adultos não param por aí, porém. Sangue e Água é uma série de mistério teen que será lançada no dia 20 de maio. A produção original Netlix da África do Sul se passa em uma escola de elite e apresenta diversas aventuras dos protagonistas.

Além dessa, no dia 22 do mesmo mês, na próxima sexta, Control Zvai ser disponibilizada no catálogo. O seriado mexicano também é adolescente, mas como Brian explicou é "mais sombria" - uma junção de drama e mistério. 

+++LEIA MAIS: Friends, Game of Thrones e How I Met Your Mother: 11 casais tóxicos que o público ama - mas não deveria [LISTA]

Segundo Brian Wright contou, o drama combinado ao suspense adolescente é uma aposta que, aparentemente, não será abandonada tão cedo nas produções originais no serviço de streaming - principalmente aquelas que também refletem as situações presentes nas vidas dos jovens adultos. 


Redes sociais e consumo das séries teens

As redes sociais mudam constantemente o perfil do consumidor. Segundo os dados da Hootsuite do We Are Social, o Brasil está em terceiro lugar do mundo no tempo de uso de internet diário. Manter um bom relacionamento com o público a partir dessas plataformas digitais é uma maneira de fidelizar os espectadores, ainda mais com os jovens adultos e adolescentes que estão entre os mais conectados no país - e no mundo, como aponta a pesquisa.

Vale lembrar que o público de 13 a 24 anos se dedica na divulgação da produção, além de criar fã-clubes nas redes sociais - que podem pressionar o serviço de streaming para atualizações e informações sobre o seriado ou até mesmo renovar a série para novas temporadas. Um exemplo clássico da força dele foi a movimentação na internet após a Netflix cancelar Anne With An E e os fãs baterem um recorde de assinaturas em uma petição online

+++LEIA MAIS: 5 filmes na Netflix para lidar com o coração partido

"As redes sociais permitem que os fãs se conectem entre si e com o elenco, tenham discussões reais e as compartilhem em seus fandoms em um momento em que as pessoas buscam mais conexão do que nunca", afirmou Brian

No Twitter, na última semana, a Netflix Brasil fez uma votação para que o público decidisse qual seria a capa deles na rede social: a disputa foi entre Outer Banks e Love 101- que são duas das séries teens lançadas em abril. Atitudes como essa mostram como o serviço de streaming se preocupa em fidelizar o público em relação ao conteúdo original a partir das redes sociais. 

+++LEIA MAIS: 6 produções na Netflix que retratam relacionamentos alternativos

Veja o tuíte:

A Netflix conta com perfis no Instagram para algumas das principais séries como Stranger Things que alcança 15 milhões de seguidores, Elitecom 6,7 milhões e  Sex Education com 3,4. Das produções lançadas em abril, a conta oficial de Outer Banks, que foi lançada há um mês, já ultrapassa 1,7 milhões de seguidores e Eu Nunca soma mais de 400 mil seguidores. 

+++LEIA MAIS: Conheça Toy Boy, a viciante série espanhola que é a mais assistida da Netflix


Conheça as séries teen lançadas em abril:

Outer Banks

A série apresenta um grupo de adolescentes de 16 anos da periferia que estão sempre juntos e, claro, serão os responsáveis por movimentar as tramas da série: John B. (Chase Stokes), J.J. (Rudy Pankow), Pope (Jonathan Daviss) e Kiara (Madison Bailey) - que, na verdade, é rica, mas não concorda com as desigualdades sociais e quer ajudar quem precisa, principalmente os três amigos. Mais tarde, Sarah (Madelyn Cline) se junta ao grupo. 

+++ LEIA MAIS: De Skins a Sex Education: A evolução do sexo em 6 séries adolescentes a partir dos anos 2000 [ANÁLISE]

Somado ao gênero teen, o drama e o suspense acompanham os cinco amigos que descobrem um esquema chamado Royal Merchant que envolve ouro. Na intenção de ficarem ricos, embarcam em uma caça ao tesouro - que tem tudo para dar errado. 

A produção original Netflix criada por Josh Pane, Jonas Pate e Shannon Burk se passa em uma ilha litorânea na Carolina do Norte, chamada Outer Banks onde há uma divisão clara entre a área nobre e a periferia, na qual também separa os cidadãos com altos recursos financeiros (Kooks) dos trabalhadores (Pogues).


Love 101

Diferente das outras séries lançadas em abril, Love 101 é ambientada principalmente em 1998, em Istambul, na Turquia e conta também com flashbacks dos dias atuais. A série segue um grupo de adolescentes desajustados de 17 anos que precisam e querem manter uma professora na escola. Para isso, desenvolvem um plano para ela se apaixonar pelo novo treinador de basquete. 

Como as séries teens não abandonam o clichê, o resultado do plano é uni-los e a partir dessa união, os jovens começam a descobrir o próprio amor. Com essa aventura em comum, vão se aproximar e, é claro, formar casais. Para quem ama produções de amor adolescente, Love 101 é uma série apaixonante.

Além disso, o seriado apresenta diálogos inter-pessoas e intra-pessoais bem complexos, o que conversa diretamente com o público jovem adulto. Os problemas familiares e traumas dos adolescentes também acrescenta na narrativa de drama teen. 

+++LEIA MAIS: 6 filmes teen na Netflix para entender os adolescentes da última década


Eu Nunca

A comédia teen, criada por Mindy Kaling, apresenta a adolescente indiana Devi (Maitreyi Ramakrishnan) na tentativa de melhorar a popularidade e de conquistar o garoto mais bonito do colégio nos Estados Unidos, acompanhada das melhores amigas Eleanor Wong (Ramona Young) e Fabiola Torres (Lee Rodriguez). 

Com dramas adolescentes comuns da idade, Devi precisa lidar com a paixão pelo garoto mais bonito e popular da escola Paxton Hall-Yoshida (Darren Barnet), com a intriga com o colega de turma Ben Gross (Jaren Lewison), com os costumes da família, a perda do pai e com as amizades de Eleanor e Fabiola.

+++LEIA MAIS: Os 10 melhores filmes de romance para assistir na Netflix: Diário de Uma Paixão, Idas e Vindas do Amor e mais


Três Metros Acima do Céu (Summertime)

Dentre os destaques de tramas em Três Metros Acima do Céu, tem-se o romance inter-racial da protagonista Summer (Rebecca Coco Edogamhe) e Alessandro (Ludovico Tersigni) e as relações homoafetivas de Sofia (Amanda Campana). A série apresenta o clichê comum de um casal de mundos completamente diferentes, Summer e Ale, que se apaixonam instantaneamente. 

Baseada no best-seller homônimo do escritor italiano Federico Moccia, a produção pode ser um pouco arrastada e até mesmo com um desenvolvimento genérico ao longo dos episódios. Contudo, para aqueles que amam romance, séries curtas e clichê, é uma ótima opção. 

+++LEIA MAIS: Amou Simplesmente Acontece? Conheça Lovesick, série da Netflix sobre paixão entre melhores amigos perfeita para maratonar


Extracurricular

Extracurricularse aproxima de Outer Banks por conta do desenvolvimento acelerado com cenas de ação, suspense e mistério. A série apresenta a história de Jisoo (Dong-hee Kim), um aluno que tem uma vida dupla: na escola é um aluno exemplar, mas longe dela, é o dono de uma organização criminosa. 

Os planos de Jisoo estão relacionados com os anseios de um aluno comum que sonha em ir para faculdade. As questões com os negócios iam muito bem até que a colega de classe, Gyuri (Park Ju-hyun), coloca tudo a perder.

+++LEIA MAIS: Netflix, Amazon Prime Video ou Globoplay? Conheça os serviços de streaming no Brasil e escolha o melhor para você


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE