Rihanna é considerada sexy demais para a Nivea

O novo CEO da empresa diz que ela não será mais a representante da marca

Rolling Stone EUA Publicado em 09/08/2012, às 13h19 - Atualizado às 15h10

Rihanna
AP

Rihanna foi considerada sexy demais para continuar representando a marca Nívea, disse o novo CEO da marca, Stefan Heidrenreich, ao jornal Welt.

Tapas na bunda, mensagens de texto safadinhas, espaguete: uma semana agitada com Rihanna, a sex symbol mais complicada do pop.

"Eu não entendo como se associa a marca principal da Nivea com a Rihanna”, disse Heidrenreich, acrescentando que “Rihanna não é uma possibilidade”.

A estrela do pop apareceu em uma série de propagandas para o grupo em 2011, posando até nua para uma campanha do aniversário de 100 anos da marca. A companhia também patrocinou a turnê Loud no ano passado, uma parceria que ajudou a cantora de 24 anos a chegar à lista da revista Forbes de celebridades mais bem pagas com menos de 30 anos. Conforme destaca a agência Associated Press, quando a cantora e a marca fizeram a parceria no ano passado, a empresa disse que estava empolgada de trabalhar com “outro ícone, uma sensação global da música”.

Rihanna já comentou o caso no Twitter – de certa forma. Ela postou uma foto de Heidrenreich e escreveu: “não precisa de legenda”.