Rihanna sobre Chris Brown: “Ele não pode se dar ao luxo de estragar tudo de novo”

Para a cantora, a atual relação com o músico é diferente da anterior, que culminou em agressão por parte dele, em 2009

Rolling Stone EUA Publicado em 30/01/2013, às 12h41 - Atualizado às 12h59

Rihanna e Chris Brown saíram pela primeira vez em público desde a separação após meses de indícios de que haviam reatado
AP

Rihanna se abriu como nunca antes para falar sobre o retorno do namoro com Chris Brown e o significado disso para a sua imagem pública. "Eu decidi que, para mim, o mais importante é estar feliz", disse ela ao editor-contribuinte da Rolling Stone EUA, Josh Eells, na nova edição da revista norte-americana que será lançada nesta quinta, 31. "Eu não vou deixar a opinião de alguém se intrometer nisso. Mesmo se for um erro, é o meu erro. Depois de ser atormentada por tantos anos, com raiva e escuridão, eu prefiro apenas viver a minha verdade e aguentar a reação. Eu posso lidar com isso."

Perfil: tapas na bunda, mensagens de texto safadinhas, espaguete – uma semana agitada com Rihanna, a sex symbol mais complicada do pop.

A reconciliação do casal aconteceu menos de quatro anos depois que Brown atacou Rihanna na noite anterior à cerimônia do Grammy, em 2009. Brown alegou a culpa pela agressão e prestou serviços comunitários, mas ainda permanece em liberdade condicional. "Quando você junta essas peças estando de fora, não é um quebra-cabeça dos mais bonitos", diz Rihanna. "Ao nos verem caminhando por aí, dirigindo, no estúdio, na boate, vocês acham que entendem. Mas é diferente agora. Não temos mais aquele tipo de briga. Nós falamos bobagem, valorizamos um ao outro. Sabemos exatamente o que somos agora e que não queremos perder isso."

E Rihanna ainda disse que se Brown por algum momento mostrar um pouco do seu comportamento anterior direcionado a ela, a cantora estará pronta para ir embora. "Ele não pode se dar ao luxo de estragar tudo de novo", disse. "Isso simplesmente não é uma opção. eu não posso dizer que nada mais irá dar errado. Mas eu estou bastante certa de que ele sente nojo daquilo que aconteceu. E não teria vindo tão longe com isso se eu pensasse que houvesse a possibilidade [de uma nova agressão]."