Rita Lee chega a acordo em processo envolvendo PMs de Sergipe

A cantora pagará às autoridades R$ 40 mil para encerrar o caso

Redação Publicado em 14/11/2012, às 15h01 - Atualizado às 16h05

Galeria presos: Rita Lee
Thais Azevedo

Chegou ao fim a disputa judicial travada entre policias militares de Sergipe e Rita Lee. As duas partes chegaram a um acordo e a cantora aceitou pagar R$ 40 mil para encerrar o caso. As informações são do portal UOL.

Entrevista: Rita Lee fala sobre os dois álbuns que pretende lançar ainda em 2011.

Rita foi denunciada por 35 PMs por apologia ao crime e desacato logo depois de um show realizado em Aracaju no dia 28 de janeiro. Os R$ 40 mil serão depositados na conta do Fundo Judiciário, que serve para financiar atividades nas comunidades locais. Rita Lee está, também, impedida de sair, ao longos dos próximos dois anos, por mais de 30 dias da região onde mora (em São Paulo) sem uma autorização judicial.

O valor inicial do acordo era R$ 115 mil, mas ele foi renegociado. Além disso, cada PM também está processando a cantora separadamente e pedindo R$ 24.880 de indenização.

Segundo a ação judicial, Rita Lee interrompeu a apresentação que realizava na cidade, e seria a última da carreira dela, e disse: "Não vai me dizer... não, não é! Não pode ser! Por causa de um 'baseadinho'? É isso? Cadê o 'baseadinho' para eu fumar aqui agora? Eles não vêm me pegar! Vem cá, gatos, gatinhos! Ah, vão embora, não, não".

Ela teria falado ainda ao público: "Vocês podem fumar baseado à vontade, que esses cachorros, filhos da puta, não vão prender ninguém, não. Eu vou acender um em cima do palco, quero ver o homem me prender". Relembre o caso clicando aqui, aqui e aqui.

Rita Lee esteve em Aracaju no último dia 8 para participar de uma audiência no 7º Juizado Especial Cível a respeito do caso.