Robert Pattinson quase foi demitido de Crepúsculo e o motivo é bizarro; relembre

Demissão quase aconteceu por causa da visão de Pattinson sobre Edward Cullen

Redação Publicado em 10/06/2020, às 08h45

None
Robert Pattinson como Edward Cullen (Foto: Reprodução/Summit Entertainment)

Em diversas entrevistas, Robert Pattinson declarou a aversão dele por Crepúsculo e tudo aquilo que envolve a produção e os livros. Em entrevista ao programa de rádio de Howard Stern, noticiada pela CNN em 2017, o ator revelou quase ter sido demitido do filme, tudo porque ele levou o papel de Edward Cullen a sério demais.

Na época da conversa, Robert Pattinson divulgava o longa Bom Comportamento, cujo elenco também tinha Jennifer Jason Leigh

No início da fala, o ator falou sobre a visão dele sobre o personagem. "Se você está em um relacionamento com alguém, a maneira de torná-lo realmente intenso é se você mal conseguir conversar um com o outro, mal consegue tocar, é incrivelmente sério o tempo todo. É assim que os relacionamentos de adolescentes são", comentou.

+++ LEIA MAIS: Filmes 'sérios' da Marvel são os únicos realmente bons - o resto é repetição de fórmula [OPINIÃO]

No entanto, para Robert Pattinson, "todo mundo meio que queria que fosse, tipo: 'Não, eles deveriam ser felizes e se divertindo. É o que as pessoas querem'", o que era bem diferente daquilo planejado, por ele, para Edward.

Então, de acordo com o ator, ele recebeu uma cópia do livro de Crepúsculo, com todas as partes em que Edward sorriam grifadas. Foi depois disso quando os empresários dele o avisaram sobre ser demitido do longa.

"Eu pensei que estava bem seguro", disse. "Eles chegaram e disseram: 'Você tem que fazer o oposto do que está fazendo agora ou vai ser demitido hoje'".

+++LEIA MAIS: Van Damme revela que entrou para ‘lista de indesejados’ e foi rejeitado por Hollywood: entenda o motivo

Veja essa parte da entrevista abaixo.


+++ DELACRUZ | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO