Robert Plant teria negado US$ 800 milhões para turnê de reunião com o Led Zeppelin

Fã da banda e dono da Virgin, o empresário Richard Branson queria que o grupo fizesse 35 apresentações em três cidades

Redação Publicado em 10/11/2014, às 10h51 - Atualizado às 12h35

Led Zeppelin

Ver Galeria
(14 imagens)

O jornal The Daily Mirror revelou uma nova história de bastidores do Led Zeppelin que faz justiça à fama da lendária banda britânica. De acordo com o site do tabloide britânico, Robert Plant negou uma proposta de US$ 800 milhões para uma reunião do Led Zeppelin que incluiria 35 apresentações em três cidades, Berlin, Nova Jersey e Londres.

Edição 76: Jimmy Page avalia a trajetória épica da banda com o final repentino e trágico.

O chefe do conglomerado Virgin, grupo que inclui de gravadora à companhia aérea, Richard Branson propôs a Plan, Jimmy Page e ao baixista John Paul Jones uma quantia de US$ 300 milhões para cada um deles – valores antes de descontar os impostos. Branson nunca escondeu ser um enorme fã do Zeppelin e queria, inclusive, que o filho do baterista John Bonham, morto em 1980, também estivesse na banda, mas como músico contratado. Jason tocou com o grupo no show de reunião de 2007 e era uma escolha certeira.

As dez maiores lendas do Led Zeppelin: verdades e mentiras.

Page, Jones e Jason Bonham aceitaram e assinaram os contratos. O trio, contudo, ficou estarrecido, de acordo com uma fonte próxima da banda, com o pedido de Plant de 48 horas para tomar a decisão. “Jimmy, John e Jason assinaram imediatamente”, diz a fonte do Daily Mirror. “Eles não conseguiam entender porque o Robert pediu para pensar a respeito. Quando ele negou, foi um enorme sentimento de choque. Não havia como eles seguirem sem ele.”

Os 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos, segundo os leitores da Rolling Stone EUA.

A fonte continua: “Eles tentaram convencê-lo, falaram com ele, mas não funcionou”. “Ele havia tomado a decisão. E não mudaria.”

Os ambiciosos planos de Branson incluíam fretar jatos da Virgin para levar a banda entre os três locais dos shows, em Londres, Berlin e Nova Jersey, e ainda havia dado ao grupo a opção de fazer outras 45 apresentações em 5 locais.

Desde o fim do Zeppelin, a banda se reencontrou quatro vezes – e a última, em dezembro de 2007, gerou um registro especial que foi lançado em 2013 com o nome de Celebration Day, em CD, DVD, Blu-ray e em formato digital.