Roberto Carlos tenta impedir venda de livro sobre a Jovem Guarda, diz jornal

Segundo a notificação enviada pelo cantor, Jovem Guarda: Moda, Música e Juventude, de Maíra Zimmermann, tem “detalhes sobre a trajetória e intimidade” de Roberto

Redação Publicado em 23/04/2013, às 12h49 - Atualizado às 12h56

Roberto Carlos em São Paulo
Alisson Louback/Divulgação

De acordo com a coluna Olá, do jornal Agora São Paulo, os advogados de Roberto Carlos estão tentando barrar a venda de um livro sobre a Jovem Guarda que traz “detalhes sobre a trajetória e intimidade” do cantor.

Roberto Carlos volta às músicas inéditas e vai direto para o topo, vendendo mais de um milhão de discos.

Os advogados do artista enviaram uma notificação extrajudicial pedindo a interrupção da venda e o recolhimento de Jovem Guarda: Moda, Música e Juventude, de Maíra Zimmermann, que fez o projeto como tese de mestrado, a princípio. O livro relaciona o movimento musical com a cultura jovem sessentista. O texto da notificação diz que a obra traz "situações que envolvem o notificante e traz detalhes sobre a trajetória de sua vida e intimidade".

De acordo com a Folha de S. Paulo, a caricatura que estampa a capa (vide imagem) também viola os direitos do artista, segundo a notificação. Zimmermann já enviou uma contranotificação. A autora garante que trata-se de uma pesquisa séria, com base em arquivos e revistas dos anos 60 e que não tem como intenção expor a intimidade do cantor: “não fui bisbilhotar fofocas”. O empresário do cantor, Dody Sirena, afirmou: "Fazemos isso em situações que não configuram homenagem ao Roberto, quando usam a imagem dele para ganhar dinheiro". O livro tem tiragem de mil exemplares.