Robin Williams protegeu atores mirins de trabalharem horas extras em Jumanji

Ator defendeu astros mirins de uma jornada exaustiva de mais de oito horas

Redação Publicado em 22/12/2020, às 13h40

None
(Foto: Reprodução)

Robin Williams protegeu atores mirins de Jumanji (1995) de trabalharem horas extras no exaustivo set de longa, conforme afirmou um dos astros do filme. Adorado por uma legião de fãs, Robin Williams chocou o mundo em 2014, quando se suicidou aos 63 anos. Apesar disso, o legado do ator rende inusitadas histórias até os dias de hoje.

Apesar da recepção mista na época do lançamento, Jumanji tornou-se um clássico com o passar dos anos, principalmente após ganhar duas sequências: Jumanji: Bem-Vindo à Selva (2017) e Jumanji - Próxima Fase (2019). Em entrevista recente à People, Bradley Pierce, que interpretou Peter Shepherd no longa original, relembrou a história do dia em que Robin Williams impediu a produção de Jumanji de filmar horas extras com as crianças.

+++LEIA MAIS: Viúva de Robin Williams fala sobre o 'monstro invisível' que perseguiu o ator nos últimos meses de vida

Após passarem cerca de oito horas em um tanque de água filmando as cenas da fase “Monsoon”, Williams deixou claro que horas extras não aconteceriam e que as filmagens poderiam continuar na semana seguinte. 

Pierce relembra: “Robin ouviu umas conversas e puxou o diretor e os produtores para o lado e disse: 'Não, nós não faremos horas extras. Vocês vão tirar todo mundo da piscina e nós vamos voltar na próxima semana.’ Por todo dinheiro que poderia ser gasto [se as filmagens fossem interrompidas], ninguém além dele poderia ter dito não. Além de ser carinhoso, gentil e generoso, ele protegia todos nós. Ele disse: ‘Já chega por hoje, hora de ir pra casa.’”

+++LEIA MAIS: Os 11 melhores filmes da carreira de Robin Williams, de acordo com nota de crítica [LISTA]