“Robin Williams representava o que era ser engraçado”, diz Ben Stiller

Comediantes se conheceram quando Stiller tinha apenas 13 anos, em um clube de comédia, e atuaram juntos na franquia Uma Noite no Museu

Rolling Stone EUA Publicado em 12/08/2014, às 10h21 - Atualizado às 12h27

Robin Williams e Ben Stiller
Reprodução / Vídeo

A carreira de Robin Williams percorreu cinco décadas, tendo início em palcos de pequenos clubes de comédia, consequentemente expandindo-se para a televisão e participações em filmes. Ele trabalhou com comediantes nesta escalada. Então, quando as notícias da morte do ator começaram a se espalhar na noite desta segunda, 11, não é surpresa que muitos talentos de Hollywood prestem homenagens a Williams. Alguns o conheceram brevemente, enquanto outros, como Ben Stiller, com quem ele dividiu as telonas na franquia Uma Noite no Museu, tiveram uma convivência maior.

Performances inesquecíveis de Robin Williams nas telonas.

Em declaração dada à Rolling Stone EUA, Stiller relembrou a primeira vez em que encontrou Williams – e não foi nos sets de filmagem, mas, sim, em um lendário club de comédia, quando ele ainda era jovem demais para subir ao palco sozinho.

“Eu conheci Robin quando tinha 13 anos, no Improv. Estava lá com os meus pais, que provavelmente iriam se apresentar, e o lugar estava bem cheio. Eu lembro de ouvir essa voz, vindo de trás de mim, dizendo: “Fique próximo da sua mãe e você estará seguro! Fique próximo da sua mãe e você estará seguro”, escreveu Stiller. “Virei-me e era Robin. Para um fã da série Mork & Mindy, foi meio que o fim do mundo para mim. Eu nunca me esqueci disto.”

Relembre as capas da Rolling Stone EUA estampadas por Robin Williams.

“Então, ao trabalhar com ele anos depois, sempre tive essa vozinha no fundo da minha cabeça dizendo: ‘Você está atuando com Robin Williams! Essa é a coisa mais legal de todos os tempos!”, continua ele. “Eu nunca deixei de ser um fã. Eu acho que a maioria das pessoas da minha idade dividem esse mesmo sentimento – de que ele, Steve Martin e Bill Murray representam o que é engraçado.”

Além das habilidades de Williams em fazer as pessoas rirem, Stiller escreve também que sempre lembrará do grande coração do ator, que, assim como ele, é maior e mais perene do que a própria vida.

Famosos lamentam nas redes sociais a morte de Robin Williams.

“A bondade e generosidade dele eram únicas. Era extremamente gentil com qualquer um que quisesse se aproximar dele. E ele conseguia se controlar, era engraçado o tempo todo. Ele continuaria fazendo piadas enquanto você estivesse rindo”, escreve Stiller. “Ele fez muitas, muitas equipes de filmagem rirem alto muito antes das plateias do mundo todo assistirem aos filmes. Ele exerceu um impacto enorme no mundo todo. Então, existe o homem e o talento dele. Neste caso, ambos são extraordinários.”