Rock in Rio 2015: dupla-sensação Royal Blood se multiplica estreando rock de primeira no Brasil

Britânicos fizeram muito barulho com baixo e bateria, interpretando as músicas do único disco deles até aqui

Redação Publicado em 19/09/2015, às 21h52 - Atualizado às 23h07

rock in rio - dia 2 - royal blood

Ver Galeria
(2 imagens)

Bem que Jimmy Page e Dave Grohl avisaram. O Royal Blood realmente consegue fazer muito com pouco. Sensação na Inglaterra e além da Terra da Rainha, a dupla formada por baixo e bateria fugiu do heavy metal priorizado neste sábado, 19, no segundo dia do Rock in Rio. Mas também fez bastante barulho. E com “tremenda qualidade”, como já havia definido Page, lenda da guitarra do Led Zeppelin.

Rock in Rio 2015: Queen retorna após 30 anos ao festival; saiba como foi o primeiro dia.

A guitarra, aliás, está, sim, presente no som do Royal Blood. Mike Kerr, 25 anos, acaba transformando seu instrumento em dois, tocando-o como baixista e como guitarrista. Enquanto isso, Ben Thatcher, 26 anos, se desdobra na bateria e arruma tempo para brincar com o público, como fez ao pular no meio da massa no final do show.

Rock in Rio 2015: Korn faz alegria de fãs das antigas tocando clássicos da banda.

A fórmula funcionou com maestria durante uma hora de espetáculo na qual os garotos apresentaram nove das dez faixas do, até aqui, único disco deles, autointitulado e lançado no ano passado. Entre elas, os sucessos "Figure it Out"e "Little Monster". Só “Careless” não foi tocada. A canção deu espaço para “One Trick Pony”, cover da também banda britânica T-Rex. Kerr ainda homenageou mais um grupo inglês, o Black Sabbath, com riffs de “Iron Man”.

Rock in Rio 2015: Ministry mistura loucura com críticas ferozes aos Estados Unidos.

Estreantes para plateias brasileiras, os vencedores do Brit Awards 2015 farão esta única apresentação no país. No palco Mundo do Rock in Rio, eles serão sucedidos por duas lendas: o Metallica (à 00h15), com quem já tiveram a honra de tocar junto, e o Mötley Crüe (às 22h30).