Rock in Rio 2015: figurinha carimbada do festival, Metallica mostra que idolatria do Brasil pela banda é justificada

Esta foi a sétima participação do grupo norte-americana no evento

Redação Publicado em 20/09/2015, às 02h19 - Atualizado às 03h41

James Hetfield com o Metallica no Rock in Rio 2015

Ver Galeria
(3 imagens)

Até o início da madrugada deste domingo, 20, eram seis aparições no Rock in Rio. O tempo passa e os já cinquentões integrantes do Metallica não perdem o fôlego. Na sétima participação no festival, entre as edições brasileira (todas, desde 2011), portuguesa, espanhola e norte-americana, eles deixaram claro que têm muita lenha para queimar.

Com a vitalidade de sempre, o vocalista e guitarrista James Hetfield, o baterista Lars Ulrich, o guitarrista Kirk Hammett e o baixista Robert Trujillo encantaram os fãs em altíssimos decibéis. Nem mesmo problemas técnicos os desanimaram. O grupo iniciou a apresentação com dezenas de milhares de fãs em frente a eles —mais de 80 mil — e com um seleto grupo de privilegiados atrás, assistindo à performance do palco.

Rock in Rio 2015: Mötley Crüe usa fórmula de sucesso no último show no Brasil.

“Fuel” (Reload, 1997) deu o pontapé inicial, e em seguida os norte-americanos pegaram pesado com “For Whom the Bell Tolls”, de Ride the Lightning (1984), “Battery”, do clássico Master of Muppets (1986), “King Nothing”, de Load (1986), e “Ride the Lightning”, do disco homônimo, de 1984.

Rock in Rio 2015: Ministry mistura loucura com críticas ferozes aos Estados Unidos.

O show foi prejudicado por falhas de som e, depois da quinta música, o Metallica deixou o palco por alguns minutos. Segundo a organização informou em um comunicado, houve uma "desconexão da linha de saída de som entre a mesa da banda e a do festival". Mas eles voltaram tranquilos, com “The Unforgiven”, do mítico Black Album (1991). “Cyanide” foi a única do mais recente trabalho, Death Magnetic (2008), ouvida no espetáculo. Em março deste ano, o baterista Lars Ulrich declarou à Rolling Stone EUA que o Metallica poderia em breve lançar um novo disco. Desde então, porém, parece não ter havido avanços no processo.

Rock in Rio 2015: Korn faz alegria de fãs das antigas tocando clássicos da banda.

O Black Album voltou a ser lembrado com “Wherever I May Roam” e “Sad But True”, seguidas de “Turn the Page”, cover de Bob Seger presente na compilação Garage Inc. (1998). Veio mais um repeteco, de …And Justice For All (1988), com e “The Frayed Ends of Sanity” e o sucesso “One”, até “Master of Muppets” enlouquecer os presentes.

Rock in Rio 2015: Queen retorna após 30 anos ao festival; saiba como foi o primeiro dia.

“Fade to Black” (Ride the Lightning) acalmou as coisas novamente, mas “Seek and Destroy”, do disco de estreia Kill ‘Em All (1983), esquentou a plateia. A belíssima “Whisky in the Jar”, tradicional canção irlandesa também presente na compilação Garage Inc. (1998), “Nothing Else Matters” (Black Album) e , claro, “Enter Sandman” concluíram outra brilhante passagem do Metallica pelo Brasil.

O Rock in Rio segue neste domingo, 20, terceiro dia do festival, e Baby do Brasil e Pepeu Gomes, Paralamas do Sucesso, John Legend, Seal, Elton John e Rod Stewart serão algumas das atrações.

Veja o horários dos principais shows do domingo, 20:

20 de setembro (domingo)

14h: João Sabiá (Rock Street)

15h15: Alice Caymmi + Eumir Deodato (Palco Sunset)

16h30: Baby do Brasil + Pepeu Gomes (Palco Sunset)

17h30: Rodrigo Shá (Rock Street)

18h: Magic! (Palco Sunset)

19h: Paralamas do Sucesso (Palco Mundo)

20h: Gabriel Moura (Rock Street)

20h: John Legend (Palco Sunset)

21h: Seal (Palco Mundo)

22h30: Elton John (Palco Mundo)

23h59: Rod Stewart (Palco Mundo)