Rock in Rio 2015: Ira! promove segundo encontro no palco Sunset, com Rappin’ Hood e Tony Tornado

Rock, rap e funk se uniram na apresentação do menor palco do festival carioca

Redação Publicado em 18/09/2015, às 17h34 - Atualizado às 19h33

Ira! no palco Sunset, com Rappin’ Hood e Tony Tornado, no primeira dia de Rock in Rio 2015

Ver Galeria
(2 imagens)

Tocando novamente junto depois de um hiato, o Ira! foi responsável por comandar o segundo encontro inusitado do palco Sunset do Rock in Rio 2015. Se apresentando por volta das 16h30, a banda paulistana mostrou um repertório de clássicos, que foi incrementado com canções do rapper Rappin' Hood e de Tony Tornado.

Com Nasi e Edgard Scandurra dividindo o palco, o Ira! iniciou a apresentação com “Dias de Luta”, do disco Vivendo e não Aprendendo (1986), dando sequência com diversos hits da longa carreira da banda: “Pra Ficar Comigo” (versão em português de “Train In Vain”, do The Clash), “Eu Quero Sempre Mais”, “O Girassol”, “Núcleo Base” e “Envelheço na Cidade”.

O experiente rapper paulistano Antônio Luiz Júnior, o Rappin' Hood, entrou no palco para incrementar com as rimas de três performances, unindo o gênero à mistura do palco Sunset. Ele cantou “Ninguém Precisa da Guerra”, “Us Guerrero” e “Rap do Bom”. No backing vocal, a baixista da lendária banda punk As Mercenárias, Sandra Coutinho, também integrou o grupo.

Com um blazer amarelo, Tony Tornado ainda se juntou ao palco, cantando clássicos como “Podes Crer, Amizade” e “A Festa De Santo Reis”, famosa na voz de Tim Maia. Minutos depois, o filho de Tornado, Lincoln Tornado, assumiu o microfone para dividir os vocais da performance de “BR-3”. Ele chegou a clamar pela “igualdade racial” (“Todo mundo é igual”, disse) em show baseado na música negra: rock, funk-soul e rap.

Segunda apresentação do palco no primeiro dia de Rock in Rio, a mescla de Ira!, Rappin Hood e Tony Tornado chegou ao fim uma hora depois do início, às 17h30. O festival carioca segue nesta sexta com apresentação de Lenine no palco Sunset, além de OneRepublic, homenagem a Cássia Eller e o encerramento de Queen com Adam Lambert.