Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Rock & Roll Hall of Fame revela classe de 2023: Kate Bush, RATM e mais

Entre os nomes está Missy Elliott, primeira rapper feminina a ser indicada

Zack de la Rocha com Rage Against the Machine (Foto: Kevin Winter/Getty Images / Kate Bush (Foto: Divulgação)
Zack de la Rocha com Rage Against the Machine (Foto: Kevin Winter/Getty Images / Kate Bush (Foto: Divulgação)

As novas estrelas Rock & Roll Hall of Fame foram anunciadas nesta quarta-feira, 3. Entre os nomes estão Kate Bush, Sheryl Crow, Missy Elliott, George Michael, Willie Nelson, Rage Against the Machine e The Spinners.

Os nomes foram divulgados no site oficial da instituição. Vale destacar que Elliott é a primeira rapper feminina a ser indicada (via Billboard). A 38ª cerimônia anual de posse do Rock & Roll Hall of Fame acontece em 3 de novembro.

+++LEIA MAIS: Foo Fighters, Iron Maiden e Rage Against the Machine são indicados ao Hall da Fama do Rock and Roll

Courtney Love critica Hall da Fama do Rock; 'tudo é mais fácil para os Pearl Jam do que para as mulheres na música'

Em um artigo publicado em março no The Guardian,Courtney Love expôs o sexismo presente no Hall da Fama do Rock and Roll. Segundo Courtney observou, de todos os indicados ao Hall da Fama, apenas 8,48% são mulheres, acrescentando que “o conselho de indicação, entre eles músicos e elites da indústria, são 90% do sexo masculino”.

“A criação de cânones do Rock Hall não cheira apenas a controle sexista, mas também a ignorância e hostilidade propositais”, escreveu ela.

A ex-vocalista do Hole ressalta que Irmã Rosetta, uma das pioneiras e considerada a 'madrinha do rock n roll' só entrou para o Hall da Fama do Rock em 2018. Love também cita Big Mama Thornton, fora do Hall até hoje. Love também apontou outros erros indesculpáveis:

+++LEIA MAIS: A única vez em que Kurt Cobain dividiu o palco com Courtney Love

“Levou mais de 30 anos para o Rock Hall introduzir Nina Simone e Carole King. Linda Ronstadt lançou sua estreia em 1969 e se tornou a primeira mulher a encabeçar estádios, mas foi indicada ao lado do Nirvana em 2014."

Courtney Love usa o artigo para confrontar a indústria e afirma que a música está em constante evolução e as organizações não são capazes de acompanhar tais transformações.

"Que vergonha para a HBO por sustentar essa farsa. Se o Rock Hall não estiver disposto a olhar para as formas como está replicando a violência do racismo estrutural e do sexismo que os artistas enfrentam na indústria da música, se não puder honrar adequadamente o que artistas visionárias criaram, inovaram, revolucionaram e contribuíram para a música popular – bem, então deixe-o ir para o inferno em uma bolsa."