Pulse

Roger Taylor, baterista do Queen, rebate críticas "superficiais" sobre Bohemian Rhapsody

Em nova entrevista, o músico constatou: "Nosso problema é que somos muito populares, e grande parte da mídia odeia isso"

Redação Publicado em 17/10/2019, às 10h29

None
Rami Malek interoreta Freddie Mercury na cinebiografia Bohemian Rhapsody (Foto: Reprodução)

Na última terça, 15, Roger Taylor, baterista do Queen, rebateu os críticos pessimistas em relação à cinebiografia Bohemian Rhapsody, vencedora do Oscar 2018.

Em nova entrevista para a rádio Planet Rock, no Reino Unido, Taylor falou sobre as reações negativas ao filme de Bryan Singer: "Nosso problema é que somos populares demais, e grande parte da mídia simplesmente odeia isso."

Além disso, o músico acrescentou que, embora algumas críticas fossem realmente "decentes" e construtivas, muitas delas eram "meio zombeteiras e superficiais", sem objetivo. "Eu pensei comigo: 'Vocês simplesmente não entenderam, né? Não mexeu com vocês e tudo mais... Mas que se f*da', na verdade."

+++ Leia mais: Show icônico do Queen é tema de novo episódio de Os Simpsons

Em seguida, Roger Taylor ressaltou que "revisões ruins geralmente indicam que a obra será bem-sucedida."

"Acho que as pessoas sabem muito mais do que críticos de cinema", disse ele. "E a propaganda de boca a boca nas mídias sociais é muito mais poderosa do que a crítica de um cara que provavelmente assiste uns 40 filmes por semana e perdeu a essência e a alegria de ver um filme."

Estrelada por Rami Malek como o falecido Freddie Mercury, a cinebiografia do Queen, Bohemian Rhapsody, faturou quase US$ 1 bilhão em todo o mundo desde o seu lançamento, em outubro de 2018.