Roger Waters desafia o Maroon 5 a protestar contra o racismo no Super Bowl

O ex-Pink Floyd sugere que os artistas se ajoelhem, assim como fez o jodagor da NFL Colin Kaepernick

Redação Publicado em 01/02/2019, às 09h52

None
Roger Waters (Foto:Camila Cara)

Roger Waters compartilhou um vídeo em que ele e sua banda atual aparecem se ajoelhando, com o objetivo de convencer os integrantes do Maroon 5 e os rapper Travis Scott e Big Boi a repetirem o ato durante o show no intervalo do Super Bowl, que acontece no próximo domingo, 3.

 O gesto foi introduzido por Colin Kaepernick, jogador de NFL (e atualmente sem time) que gerou polêmica em 2016 ao, em todas as partidas que participou, se ajoelhar na hora do hino nacional dos Estados Unidos como um protesto contra a violência policial contra os negros. Ele não é escalado para um jogo desde então.

“Desafio eles a fazer isso em solidariedade a Colin Kaepernick e a todas as crianças assassinadas nas ruas, e por todos os pais, mães, irmãos e irmãs de luto”, disse o músico.

Em setembro de 2017, Waters ajoelhou após um show em Connecticut, aproximadamente um ano após o jogador começar sua tradição de se recusar a ficar de pé durante o hino. Na época, o presidente Donald Trump começava a reconhecer o ato, e se posicionar contra o protesto.

Se dirigindo aos artistas que farão parte do espetáculo, o ex-Pink Floyd crescentou: “Minha mãe dizia que 'em qualquer situação, quase sempre há uma coisa certa a se fazer, e faça isso'. Então aí está, meus irmãos, vocês têm uma escolha a fazer. Não estou dizendo que vai ser fácil, todos os homens do presidente e os manda-chuvas ficarão irritados, mas que se fodam eles. Sugiro que vocês façam isso porque é a coisa certa a se fazer, e, em algum lugar dentro de vocês, vocês sabem disso.” 

Artistas como Cardi B e Rihanna se recusaram a tocar no evento, em solidariedade ao jogador.