Roger Waters recusa oferta de Mark Zuckerberg para usar hino do Pink Floyd em publicidade: ‘Nem f*dendo’

Roger Waters disse que receberia uma 'enorme quantia de dinheiro' para permitir que 'Another Brick In The Wall' fosse usada em propaganda

Itaici Brunetti Publicado em 14/06/2021, às 12h09

None
Roger Waters (Foto: Juan Diego Buitrago / AP)

Roger Waters, baixista e ex-integrante do Pink Floyd, disse que recebeu uma proposta envolvendo "uma enorme quantia de dinheiro" de Marc Zuckerberg para permitir o uso do hino "Another Brick in The Wall Part II" em publicidade para o Instagram, mas recusou a oferta. 

Em uma conferência chamada Free Assange Forum, voltada para defesa do jornalista e ativista sueco Julian Assange, Roger Waters expôs publicamente uma carta impressa que recebeu de Marc Zuckerberg com a oferta e ressaltou a sua não-colaboração com a peça publicitária respondendo: "Nem f*dendo."

+++LEIA MAIS: Roger Waters acusa David Gilmour de não creditá-lo em disco do Pink Floyd

"É uma carta do Mark Zuckerberg para mim. Chegou hoje de manhã com uma oferta enorme, enorme de dinheiro e a minha resposta é: 'Vá se f*der! Nem f*dendo!' Eu só exponho isso porque há um movimento incessante deles em tomar o controle de absolutamente tudo", exclamou o músico. 

No discurso, o ex-Pink Floyd disse que "Mark Zuckerberg e sua equipe querem tornar o Facebook e o Instagram ainda maiores e mais poderosos do que já são, censurando a todos nós nessa sala e impedindo que a história de Julian Assange chegue ao público e que as pessoas questionem: 'Como assim? Não, chega!'"

+++LEIA MAIS: Afinal, por que Roger Waters saiu do Pink Floyd?

Ao final do vídeo, Roger Waters ainda relembrou o início de Marc Zuckerberg como programador e afirmou que o fundador do Facebook se tornou "um dos idiotas mais poderosos do mundo."

Assista ao vídeo de Roger Waters no Free Assange Forum: 


+++ URIAS: 'AS PESSOAS ESTÃO COMEÇANDO A ENTENDER MAIS DE MIM' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL