Rolling Stones negam saída de Charlie Watts

Representante da banda chama rumores lançados por site australiano de "história fabricada"

Da redação Publicado em 02/09/2009, às 17h12

O baterista Charlie Watts não abandonou os Rolling Stones. Fran Curtis, representante da banda, negou os rumores sobre a saída do músico, iniciados nesta quarta-feira, 2, pelo site australiano Undercover.

"Ao contrário do que dizia a história fabricada que rodou nesta manhã em um pequeno site musical na Austrália, o baterista Charlie Watts não saiu dos Rolling Stones", declarou Curtis em comunicado divulgado pela agência Reuters. A matéria do Undercover creditava a informação a uma fonte anônima, "próxima aos músicos", dizendo que Watts não iria mais "gravar ou fazer turnês". O informante chegou a contar ainda que o grupo já estaria de olho em Charlie Drayton, do grupo Expensive Winos (liderado paralelamente pelo guitarrista Keith Richards), para ser o substituto.

A mesma reportagem indicava também que Watts, de 68 anos, já havia expressado a vontade de aposentar as baquetas antes do início da turnê mundial A Bigger Bang Tour, realizada entre 2005 e 2007. Na época, o baterista foi diagnosticado com câncer de garganta. Watts se curou e seguiu com as viagens - a turnê foi trazida ao Brasil em fevereiro de 2006, com show gratuito para cerca de 2 milhões de pessoas na praia da Copacabana (RJ).

Segundo a Reuters, a relutância do músico para sair em turnê, na verdade, se deve ao fato dele odiar ficar longe da mulher e dos cavalos que cria em sua fazenda, em Devonshire, no sudeste da Inglaterra.