Roman Polanski: Estados Unidos solicita à Polônia extradição do diretor

Cineasta foi condenado por ter feito sexo com uma jovem de 13 anos em 1977

Redação Publicado em 07/01/2015, às 17h00 - Atualizado às 20h08

Roman Polanski foi detido em setembro, na Suíça, sob acusação de ter mantido relações sexuais com uma adolescente de 13 anos em 1977

Ver Galeria
(7 imagens)

Os Estados Unidos fazem mais uma tentativa de trazer de volta ao país o diretor Roman Polanski, condenado por ter feito sexo com uma jovem de 13 anos em 1977. De acordo com o The Guardian, a Procuradoria Geral da Polônia recebeu uma solicitação norte-americana de extradição do cineasta.

ArquivoRS: no exílio com Roman Polanski.

Polanski deixou os Estados Unidos em 1978, antes da sentença, e vive na França desde então. O pedido de extradição acontece agora porque o cineasta tem visitado a Cracóvia, na Polônia, recentemente, para preparar o novo filme dele, An Officer and a Spy.

Em outubro de 2014, os Estados Unidos haviam feito outra tentativa de extradição de Polanski, quando ele foi a um evento em Varsóvia. Entretanto, devido às diferenças entre as leis dos países, a Polônia não poderia mandá-lo de volta aos Estados Unidos, ainda que ele tenha sido detido e interrogado na ocasião.

Entrevista: J.J. Abrams é um homem que sabe, em especial, o que não dizer – tanto sobre Star Trek quanto em Star Wars.

No ultimo mês de dezembro, o cineasta tentou – sem sucesso – indeferir o caso. Em entrevista recente à Vanity Fair, Polanski afirmou: “É chocante saber que isso não está terminado, depois que eles te deixam sair da cadeia”, falando sobre o tempo (mais de 40 dias) em que ele foi preso como parte de uma tentativa de negociação.

De acordo com um porta-voz, o juiz negou o pedido em uma decisão descrita ao longo de nove páginas. Ele insiste para que Polanski retorne à Califórnia para dar continuidade à ação judicial.