Roseanne Barr se diz terrivelmente arrependida de comentário racista

Em entrevista, a atriz afirma que sente muito pela dor que causou à família e aos colegas que ficaram desempregados por causa dos tuítes dela

Rolling Stone EUA Publicado em 25/06/2018, às 14h48 - Atualizado às 17h13

Roseanne Barr

Ver Galeria
(4 imagens)

Roseanne Barr admitiu estar terrivelmente arrependida do tuíte racista que acabou resultando na demissão dela do reboot da série Roseanne. A atriz demostrou remorso em uma entrevista recente, feita após o cancelamento da produção pelo canal norte-americano ABC no final de maio.

“Eu perdi tudo e me arrependi antes mesmo disso acontecer”, Roseanne Barr disse ao rabino Shmuley Boteach, em um podcast que foi lançado no último sábado, 22. Boteach compartilhou uma transcrição editada da conversa, segundo relatou o site Variety.

“Eu disse a Deus: ‘Estou disposta a aceitar quaisquer que sejam as consequências dos meus atos, porque sei que fiz errado, vou aceitá-las sejam elas quais forem’. Eu falei isso e farei isso. Mas eles não param. Eles não aceitam minhas desculpas ou as minhas explicações. E eu me tornei um imã de ódio.”

O tuíte racista e preconceituoso foi deletado, mas, nele, Roseanne comparava a ex-assessora de Barack Obama, Valerie Jarret, a um macaco, dizendo que “a irmandade muçulmana e o planeta dos macacos tiveram um bebê = VJ”. Depois que os membros do elenco da série Roseanne condenaram o tuíte, a ABC cancelou a produção, mesmo com a enorme audiência.

“Sou um monte de coisa, falo demais e tal. Mas eu não sou estúpida, pelo amor de Deus. Eu nunca teria chamado qualquer pessoa negra [eu nunca teria dito que] eles são macacos”, Rosseane se defendeu a Boteach. “Simplesmente não faria isso. Não fiz isso. As pessoas pensam que eu fiz isso – e isso me mata.”

A atriz alega que escreveu os comentários racistas enquanto estava sob efeito de remédios para dormir e que ela não percebeu que Valerie era negra. Porém, na entrevista com Boteach, Rosseane aceita a culpa pelas ações dela.

“Eu deveria ter sido uma pessoa melhor, mas não fui. Causei muita dor, sei disso. Esse é o pior sentimento do mundo. Causei dor para a minha família, para a minha mãe, para duzentos atores que ficaram desempregados, os quais eu amava. Tem também a equipe de roteiristas... Me sinto tão mal que eles me deram outra chance e eu estraguei tudo... Mas eu fiz isso...”, relatou Roseanne, referindo-se ao retorno da série – um sucesso entre 1988 e 1997 – para a décima temporada em 2017, e também à outra renovação, para o 11º ano, seguida pelo posterior cancelamento, graças aos comentários racistas da atriz principal.

“E o que eu posso fazer agora é dizer que não sou racista, sou uma idiota”, continuou. “Posso ter feito algo que pareceu intolerante e ignorante e sei que foi assim que aconteceu. Porém, você sabe, eu pedi desculpas porque amo as pessoas, eu realmente amo”.

A ABC chegou a um acordo com a equipe e elenco de Roseanne para a produção de um spinoff chamado The Connors, sem a presença de Roseanne Barr.

Ouça a entrevista com Roseanne Barr, em inglês,, abaixo.