RPM grava clipe de “Vidro e Cola (Linda)” com homenagens ao glam rock e pré-punk

Banda planeja o lançamento de CD e DVD ao vivo, gravados em São Paulo, para o primeiro semestre, além de ter um álbum de inéditas programado para o fim do ano

Pedro Antunes Publicado em 24/03/2013, às 14h50

RPM preparou um figurino que homenageia o glam rock dos anos 70.

Ver Galeria
(5 imagens)

O RPM corre contra o tempo neste 2013. A banda planeja para o ano atual o lançamento de um registro ao vivo, em CD e DVD, até junho, e um disco só de inéditas, que deve chegar às lojas no segundo semestre.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Como se a agenda já não estivesse cheia o bastante com as novas composições e os preparativos para a gravação do disco ao vivo, Paulo (voz e baixo), Luiz Schiavon (teclados),

Fernando Deluqui (guitarra) e Paulo P.A. Pagni (bateria) irão reeditar a canção “Vidro e Cola (Linda)”, a “balada mais tradicional de Elektra”, como definiu Paulo Ricardo à Rolling Stone Brasil.

A ideia surgiu justamente porque, como colocou o vocalista, a música cresceu sozinha. “Ela foi um cavalo azarão”, brinca. A banda havia escolhido como as duas músicas oficiais de trabalho deste disco "Dois Olhos Verdes" e a versão remixada de "Ninfa", que vinha no segundo disco, dedicado apenas aos remixes. “Acho que 'Vidro e Cola (Linda)' tinha dois caminhos a seguir. Um foi o que saiu em Elektra, uma balada, a outra teria uma pegada mais rock and roll”, explica. “É nisso que estamos trabalhando agora.”

Para embarcar ainda mais nessa sonoridade roqueira, que Paulo explica ser uma tendência para o disco de inéditas que está por vir, a banda decidiu gravar um novo videoclipe, com uma linguagem metalinguística, um clipe para homenagear os clipes. Mas a ideia aqui é voltar ao início da indústria dos vídeos, num momento pré-MTV norte-americana dos anos 80. “Nós [do RPM], já somos da geração dos clipes. A ideia era buscar aquelas figuras do início dos anos 70, que tinham uma androgenia, pareciam aliens”, diz ele, em referência ao personagem Ziggy Stardust, criado por David Bowie para o cultuado álbum The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars, lançado há 41 anos.

O clipe, gravado em São Paulo (veja os bastidores na galeria de fotos acima), passa por duas fases dessa década de crescimento da indústria dos vídeos musicais, o glam rock e o pré-punk, antes da revolução estética do Sex Pistols.

Paulo explica que tanto o vídeo quanto a nova versão da música serão incluídos neste novo trabalho ao vivo, ainda sem nome definido. O show, em si, ainda não foi gravado e o plano é que isso seja feito no Pavilhão de Exposições do Complexo do Anhembi, onde foi registrado o histórico Rádio Pirata ao Vivo , em 1986. Outras novidades que serão incluídas como bônus são a faixa “Vício”, uma adaptação da canção dos Rolling Stones “Miss You”, e “Vida Real”, tema do reality show Big Brother Brasil, que já está em sua terceira reformulação.

Depois disso, o RPM parte para o sucessor de Elektra. “Estamos trabalhando diariamente”, revela Paulo. “Temos alguns temas prontos, algumas coisas aparecendo, conceito, e está se desenhando um disco de rock. O anterior, como o nome já diz, se banhou bastante no nosso lado eletrônico. Agora, este virá com um peso maior de rock.”