Martin Scorsese é processado por atrasar projeto

Empresa afirma que firmou contrato com o diretor há mais de 20 anos e filme ainda não foi feito

Redação Publicado em 23/08/2012, às 13h58 - Atualizado às 16h16

Martin Scorsese dirigirá adaptação de livro norueguês para o cinema
AP

Martin Scorsese e sua empresa, Sikelia Productions, estão sendo processados por uma produtora que alega ter firmado contrato com o diretor, mas que ele acabou não realizando o filme que disse que faria. A Cecchi Gori Pictures entrou na Justiça para resolver o entrave que já dura mais de 20 anos, segundo informou o site da revista The Hollywood Reporter.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

A empresa afirma que investiu US$ 750 mil para desenvolver com Scorsese o filme Silence, uma adaptação de um romance japonês sobre missionários que são enviados ao Japão para investigar um caso de cristãos sendo torturados pelo imperador. O filme deveria ser feito na sequência de Kundun, de 1997, mas não foi o que aconteceu.

Scorsese dirigiu Os Infliltrados (2006), Ilha do Medo (2010) e A Invenção de Hugo Cabret (2011) sob acordos de adiamento de Silence com a Cecchi Gori e que o diretor já estaria envolvido em um novo projeto, Wolf of Wall Street, com a Paramount.

“A Cecchi Gori Parties não pode permitir que seus direitos sejam ignorados ou comprometidos por parte de atrasos de Scorsese e da Sikelia”, reclama o processo. O representante do diretor, por sua vez, afirmou que dará uma resposta em breve.