Scott Weiland contra-ataca e processa o Stone Temple Pilots

Ex-vocalista do grupo quer que o nome da banda não seja mais usado pelos ex-companheiros

Rolling Stone EUA Publicado em 04/06/2013, às 12h04 - Atualizado às 16h44

Scott Weiland
AP

Scott Weiland contra-atacou o Stone Temple Pilos, e entrou com processo na última sexta, 31, contra a banda que integrava. Em maio, o grupo processou o ex-vocalista pelo uso equivocado do nome do grupo em seu trabalho solo e pediu ao juiz que o impedisse de usar não só o nome como o repertório do grupo. Weiland pede pelo menos US$ 5 milhões pelos danos causados e afirma que os ex-companheiros conspiraram contra ele.

“Como você expulsa o homem de uma banda que ele começou, nomeou, cantou cada música, escreveu cada letra e da qual foi o rosto por 20 anos, e então tentam pegar meu nome e boa-vontade para eles?”, escreveu Weiland. “Não se faz isso, mas três instrumentistas do Stone Temple Pilots fizeram.”

Como evidência, Weiland destacou o contrato de parceria assinado pela banda em 1996 e alterado em 2010 – aparentemente o mesmo citado na acusação ao cantor. Weiland argumenta que o acordo permite que cada um dos integrantes continue se apresentando sozinho e afirma que a banda o expulsou para continuar como Stone Temple Pilots. Se o acordo fosse seguindo, afirma ele, a banda seria forçada a se apresentar com um nome diferente se ele não estivesse junto.

Weiland afirma que tentou entrar em contato com os ex-companheiros por mais de uma vez, mas que foi ignorado. Ele pede até US$ 5 milhões pelos danos causados e mais US$ 2 milhões para cada “uso deliberado” do nome Stone Temple Pilots. No último mês, a banda se apresentou com Chester Bennington, do Linkin Park, nos vocais, e lançou com ele a inédita "Out of Time".

Antes do processo aberto por Weiland, o grupo na semana passada respondeu às reações do fãs a respeito do entrave jurídico. “A nossa razão de fazer isso não é machucar Scott. Queremos seguir em frente de forma produtiva, e as escolhas e ações dele nos impedem de fazer isso”, escreveram Robert DeLeo, Dean DeLeo e Eric Kretz. “Sem entrar em detalhes legais, a banda tem um acordo que esclarece o que cada um de nós pode ou não fazer fora do STP. Infelizmente, muitas decisões do Scott violaram este contrato, o que foi danoso à banda, e nos impede de seguir em frente.”

Weiland foi expulso do Stone Temple Pilots em fevereiro e atualmente excursiona como Scott Weiland and the Wildabouts, mas relacionou a turnê com a ex-banda em divulgações e ao tocar músicas do grupo. O seu próximo show acontece nesta quarta, 5, em San Diego.