Paul Rudd salva Homem-Formiga de ser apenas mais um filme de herói

Ator tem atuação convincente em longa-metragem que pode ser esquecido rapidamente

Thiago Neves Publicado em 16/07/2015, às 11h15 - Atualizado às 12h27

Cena do filme Homem-Formiga, da Marvel

Ver Galeria
(2 imagens)

Logo de cara, algo precisa ficar claro: Homem-Formiga não é pior do que nenhum outro filme da Marvel, mas isso não faz do longa de Peyton Reed (Sim Senhor) algo necessariamente bom. Indiscutivelmente, o maior trunfo do longa-metragem foi a escolha de Paul Rudd para o papel de Scott Lang, o Homem-Formiga. Dinâmico e engraçado, Rudd faz da saga do herói uma comédia bem articulada, em uma atuação que transita entre o heroico e o humorístico com uma naturalidade maior do que a que costumamos ver nos demais filmes da Marvel.

Galeria: os dez piores filmes de super-heróis da última década.

Como já havia sido anunciado, Homem-Formiga conta com personagens de outras histórias da editora, o que faz com que a produção se torne mais um capítulo de um enredo que deve se estender, pelo menos, até Vingadores 4: Guerra Infinita - Parte 2, programado para chegar às telonas em 2019. Infelizmente, nessa corajosa proposta narrativa, a Marvel fez com o que os filmes de seus heróis se tornem profundamente descartáveis, como episódios de um seriado repetitivo, de fórmula, ou como o capítulo de um livro de literatura comercial: repleto de reviravoltas, mas sem profundidade alguma.

Galeria: os dez piores filmes de super-heróis da última década.

Não que se condene a natureza recreativa de certas produções cinematográficas. Entretanto, salvo a atuação de Rudd, o longa é esquecível, pois não tem sequências marcantes ou outras atuações que cativem – embora Michael Douglas, que vive o cientista Hank Pym, continue com sua notória elegância. Aos saudosos fãs de Mad Men, vale ressaltar a breve participação de John Slattery, que interpreta um personagem incomodamente semelhante a Roger Sterling.

Homem-Formiga ganha primeira imagem oficial com Paul Rudd.

A história não emociona, embora tenha causado a fúria de alguns fãs da HQ, já que os roteiristas optaram por fazer de Lang (Rudd) o homem-formiga. Além desse debate, que pertence ao universo dos fãs dos quadrinhos, o enredo de Homem-Formiga funciona sob a mesma dinâmica de todos os outros longas da Marvel. Inclusive ao adicionar duas cenas pós-créditos, justamente para conseguir fazer a conexão com o próximo filme dos estúdios.