Sem apresentar música, Beyoncé chama atenção para diferença racial entre vítimas do coronavírus

A cantora enfatizou que mais da metade das vítimas mortais é negra

Redação Publicado em 18/04/2020, às 21h56

None
Beyoncé em One World: Together at Home (Foto: Reprodução)

Beyoncé foi uma das convidadas doOne World: Together at Home neste sábado, 18. O evento, organizado por Lady Gaga com parceria com a Organização Mundial da Saúde, procura levantar fundos para profissionais que trabalham diretamente com a contenção e tratamento do coronavírus.

A cantora, porém, não fez uma apresentação musical. Sua apresentação foi para passar uma mensagem sobre a diferença racial entre as vítimas do covid-19. Segundo Beyoncé, 57% dos mortos pela doença, dentro de cidades, são afro-americanos.

Isso pode ser consequencia da faixa de vulnerabilidade associada à posição socio-econônica. Pessoas negras, percentualmente, são mais marginalizadas, socialmente, e trabalham em empregos com maior contato humano - serviços básicos como mercado; não têm, tampouco, oportunidade de trabalhar de casa.

Beyoncé reforçou, porém, que é necessário que todos se cuidem e façam o possível para se manterem em segurança em meio à pandemia de coronavírus.

One World: Together at Home foi idealizado porLady Gaga em parceria com a OMS e a ONG Global Citizen. Nomes como  Elton John, Alanis Morissette, Lady Gaga (organizadora principal), Billie Joe do Green Day, Eddie Vedder do Pearl Jam, Billie Eilish foram confirmados.

No Brasil, a transmissão será feita pela Globo na TV Globo e Multishow. Online, o evento será exibido no Globoplay e canal do Multishow no YouTube. Além disso, a MTV dos EUA terá o festival em seus canais.