Seu Jorge - P&R (Perguntas & Respostas)

Por Patrícia Colombo Publicado em 09/08/2011, às 14h55

MÚSICA E CINEMA Seu Jorge tem interesse em realizar filme baseado na trilogia Músicas para Churrasco
IORAM FINGUERMAN

Leia abaixo um trecho da matéria publicada na edição 59 da Rolling Stone Brasil, nas bancas a partir de 9 de agosto

A combinação música e churrasco é bem conhecida pelos brasileiros - e Seu Jorge não negligenciou a dupla ao intitular seu novo álbum de estúdio. Músicas para Churrasco Vol. 1, como entrega o nome, não será filho único, dando origem a uma trilogia. "É um sentimento do subúrbio que eu tenho de uma época em que as pessoas buscavam nos churrascos uma superação, de se encontrar nos fins de semana proporcionando momentos para estarem juntas", ele conta.

Hoje, a vida vai bem para o cantor de 41 anos que um dia viu sua família se desestruturar por problemas financeiros. Pai de três meninas, Seu Jorge popularizou-se na cena musical nacional misturando samba a outros elementos, como o funk, mas também já passou pelo teatro e cinema. Tendo sentido na pele, décadas atrás, as mazelas de uma realidade social cruelmente agressiva, ele não nega passos em direção à política para um futuro melhor. "Quero ver essa porra crescer", diz.

Como surgiu a ideia do álbum novo?

Essas músicas servem para saudar as pessoas de forma animada. Têm perfis de personagens possíveis. Inspirei-me na teledramaturgia brasileira, que aponta muitos desses estereótipos: "Minha Veia", "Amiga da Minha Mulher", "A Doida", "Vizinha". Talvez no fim dessa trilogia eu faça uma comédia que conte um pouco dessas personagens e das adversidades que surgem.

Você imagina um filme?

Sim. É ainda muito embrionário, mas, se tudo correr bacana, já devo começar a mexer no roteiro no final do ano. Não quero fazer um musical, só quero extrair um roteiro destas canções. É como se fosse uma rapsódia suburbana.