Sex Education e mais: 6 séries teen e adolescentes com representatividade LGBTQ+ [LISTA]

As produções exploram pautas sobre sexualidade e identidade de gênero

Redação Publicado em 30/05/2020, às 12h00

None
The Society, Control Z e Euphoria (Foto: Reprodução)

Os conteúdos originais de serviços de streaming como Amazon, HBO e Netflix abrangem públicos de diversas faixas etárias. É inegável, porém, o cuidado de todos em relação às produções teens e o investimento em séries adolescentes. 

+++LEIA MAIS: Revolução teen na Netflix: séries adolescentes invadem o serviço de streaming

Uma questão importantíssima que vem sido levantada pelos serviços de streaming nestas produções é a representatividade LGBTQ+  com personagens que o público rapidamente se identifica, além de pautar sexualidade e identidade de gênero com leveza e naturalidade - e assim, se desprende de tabus sociais. 

Portanto, listamos 6 séries adolescentes com representatividade LGBTQ+ e personagens apaixonantes, desenvolvimentos complexos e enredos interessantes. Conheça:

+++LEIA MAIS: Amou Simplesmente Acontece? Conheça Lovesick, série da Netflix sobre paixão entre melhores amigos perfeita para maratonar

Sex Education

Em Sex Education, há muita representação LGBTQ+. A série discute a bissexualidade, assexualidade, homossexualidade, pansexualidade e diversos pontos importantes sobre sexo, sexualidade e identidade de gênero. Além dos personagens que representam a sigla, a figura da sexóloga Dra. Jean Milburn, de Gillian Anderson, é muito importante ao pautar os temas na série - que como o nome sugere é focada nos relacionamentos amorosos e sexuais entre adolescentes do ensino médio.

+++LEIA MAIS: 4 filmes LGBTQ+ para assistir enquanto Me Chame Pelo Seu Nome 2 não estreia


Euphoria

Euphoria, série da HBO, acompanha um grupo de adolescentes que estão no ensino médio e pauta os assuntos do cotidiano deles como drogas, sexo, busca pela identidade, traumas, comportamento nas redes sociais, relacionamentos e amizade. Com diálogos interessantes, o seriado apresenta narrativas sobre auto-conhecimento e sexualidade. 

+++LEIA MAIS: 10 filmes cult com temática LGBTQ+ [LISTA]


The Society 

O foco de The Society não são os relacionamentos, auto-conhecimento, identidade de gênero ou sexualidade. A história apresenta um grupo de jovens que fica preso em uma espécie de "universo paralelo", sem contato com o "mundo real" e precisam aprender a ser uma sociedade sem ajudas "superiores". Além disso, com leveza e naturalidade, a série também apresenta pautas sobre sexualidade e um casal LGBTQ+ muito querido pelo público. 

+++ LEIA MAIS: 6 filmes clássicos para assistir na Netflix: Clube dos Cinco, Entrevista com o Vampiro e mais [LISTA]


Eu Nunca

As representatividades em Eu Nunca são muitas, como, por exemplo, as três protagonistas serem não-brancas. Ainda, também apresenta personagens que representam a sigla LGBTQ+ e discute o processo de auto-conhecimento de uma maneira leve e sensível. Para a segunda temporada, é possível esperar o desenvolvimento de um casal LGBTQ+ a partir do que foi explorado e pautado na primeira. 

+++LEIA MAIS: Da Amazon à Netflix: 6 séries de comédia romântica para quem adora histórias de amor


Control Z

Em Control Z, a nova série mexicana da Netflix, também há representatividade, inclusive, há uma personagem trans - não citaremos nomes para evitar spoilers. A história apresenta alunos de uma escola em busca de um hacker que revela segredos dos colegas de turma de uma maneira agressiva. Embora não seja focada em relacionamentos ou busca pela identidade, pauta sexualidade e gênero ao longo da narrativa.

+++ LEIA MAIS: 10 séries brasileiras na Netflix que você vai amar: Ninguém Tá Olhando, Spectros e mais


Sense 8

Sense8 é um sucesso no serviço de streaming e apresenta a história de oito desconhecidos de diferentes partes do mundo que passam a compartilhar sentimentos e habilidades - neste caso, chamadas de Sensate - na busca de resolver questões pessoais e inclusive, evitar que sejam exterminados. 

As relações não são o foco da série, porém a mesma acaba refletindo sobre diversidade, preconceito, não-monogamia e pluralidade de amor e conexão. É uma ótima série para repensar a monogamia e os relacionamentos alternativos ao padrão. 

+++LEIA MAIS: Todas as séries canceladas pela Netflix em 2020 até agora


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE