Sharon Stone é ameaçada de demissão por recusar trabalhar com pessoas não vacinadas contra Covid-19

Em vídeo, Sharon Stone também relatou que perdeu o plano de saúde por causa de 13 dólares

Itaici Brunetti Publicado em 30/07/2021, às 12h51

None
Sharon Stone (Foto: Vittorio Zunino Celotto/ Getty Images)

Sharon Stone, estrela dos filmes Instinto Selvagem (1992) e Cassino (1995), revelou que recebeu ameaças de demissão de uma nova produção em que está envolvida por colocar como condição trabalhar apenas com pessoas completamente imunizadas contra Covid-19. 

"Recebi uma oferta de trabalho. Um bom trabalho que realmente quero fazer em Atlanta", disse Sharon Stone em vídeo produzido para campanha de eleição do SAG-AFTRA (sindicato dos artistas de televisão e rádio), e divulgado pelo Deadline. "Meu cabelo está arrepiado porque o Sindicato dos Produtores da América não garante que todos em nosso programa sejam vacinados antes de eu ir para o trabalho," revelou. 

+++LEIA MAIS: Por que carreira de Sharon Stone foi prejudicada em Hollywood?

Aos 63 anos, a atriz prosseguiu: "Vou trabalhar antes que todos no meu projeto sejam vacinados? Não, não vou. Estou sendo ameaçada de perder meu emprego? Sim, estou. Posso perder meu emprego se nem todos forem vacinados no meu programa? Sim, eu posso perder sim."

Indignada, Sharon Stonecompletou: "É ridículo que tenhamos que ir trabalhar onde não estamos seguros. Estou defendendo a todos nós quando digo que a Screen Actors Guild, para a qual estarei trabalhando com a Membership First, estará segura para que possamos trabalhar."

+++LEIA MAIS: 'Há outras atrizes tão talentosas quanto Meryl Streep', diz Sharon Stone

No mesmo vídeo, a atriz relata que durante a pandemia perdeu o plano de saúde adquirido após 43 anos de profissão porque ficou US$ 13 (R$ 66) abaixo da qualificação. 

As informações são do Deadline. 


+++ 15 ANOS DE GISELE BÜNDCHEN NA CAPA DA ROLLING STONE BRASIL | ENTREVISTA