Show é ocasião para Mallu mostrar inéditas

Cantora mostrou, em apresentação no último sábado, 25, faixas que podem entrar em seu segundo disco

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 27/04/2009, às 20h18

Depois de bater cartão em festivais e points indies, Mallu Magalhães finalmente fez, neste sábado, 25, um show em uma das casas mais tradicionais de São Paulo. Mas no Citibank Hall (aquele que muitos lembram como Palace), a garota não entrou no clima de catarse coletiva que os fãs queriam. Em vez disso, ela aproveitou a ocasião para corajosamente mostrar composições inéditas, todas elas fortes candidatas a serem incluídas em seu segundo CD.

Para mostrar que já está rumando para novas direções, Mallu começou mandando ver em várias do seu disco de estreia, incluindo aí "Angelina, Angelina", "Low Key", "Town of Rock' Roll" e "Her Day Will Come". Mallu não quis guardar os hits "J1"e Tchubaruba" para o bis e incluiu essas, suas marcas registradas, neste primeiro segmento do show. Depois de "Noil" e "O Preço da Flor", Mallu anunciou que iria apresentar algumas novas composições.

"Versinho Número 1" e "Daniel e Cecília" mostram que a convivência com Marcelo Camelo vem dando frutos musicais. As novas canções tem um sabor de samba pop, muito diferente do folk que marcou seus primeiros passos na carreira musical. O pessoal demonstrou paciência e aplaudiu bastante as novas criações do universo de Mallu.

Depois, Mallu anunciou no palco a entrada de seu pai, Dudi, que tocou guitarra durante as também inéditas "Letrinhas" e "Listen to Him" - esta última, bem pesada e psicodélica, com um final cheio de distorção. Mais inéditas vieram: "Going to the Beach" e "I do Believe", essas já mais no estilo tradicional de Mallu. De repente ela voltou ao primeiro disco para relembrar "Vanguart " e "Have You Ever".

No meio de tudo isso, Mallu ainda achou espaço para intercalar suas versões para "I've Just Seen a Face" e "Your Mother Should Know" (Beatles), "It Ain't Me Baby" (Bob Dylan) e "The House of the Rising Sun" (The Animals). E o bis ficou com "Three Little Birds" (Bob Marley), "That's All Right Mama" (Elvis Presley) e a sempre presente "Folson Prison Blues", de Johnny Cash.