Silêncio de Bolsonaro em eleição de Biden chama atenção da imprensa internacional

Presidente brasileiro está ao lado de Vladimir Putin e Xi Jinping na falta de pronunciamento sobre a vitória do democrata

Redação Publicado em 10/11/2020, às 10h55

None
Jair Bolsonaro (Foto: Andressa Anholete/Getty Images) e Joe Biden durante discurso da vitória (Foto: Reprodução/Youtube)

Após o anúncio da vitória de Joe Biden, do partido Democrata, nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, no último sábado, 7, o presidente brasileiro Jair Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre o resultado - fato que não passou despercebido para a imprensa internacional.

Sem nenhuma declaração sobre o resultado da eleição estadunidense e a derrota de Donald Trump, Bolsonaro está entre os poucos líderes mundiais ainda em silêncio, como destacam grandes veículos da imprensa mundial.

+++ LEIA MAIS: Bolsonaro vira piada internacional por escândalo com dinheiro na cueca

No The Economic Times, o presidente brasileiro, chamado de Trump dos trópicos” na mídia estrangeira, analistas comentaram o isolamento político de Bolsonaro causado pela vitória de Biden. “O silêncio de Bolsonaro falou o bastante”, publicaram.

O mesmo foi destaque na CNN norte-americana. De acordo com a emissora, além do brasileiro, Vladimir Putin, da Rússia, Xi Jinping, da China, Recep Tayyip Erdoğan, da Turquia também seguem em silêncio. “Com a saída de Trump, Bolsonaro perde um aliado diplomático e se vê diante de um presidente dos EUA com um foco renovado nos direitos humanos e no meio ambiente”, analisou em matéria.

+++ LEIA MAIS: Bolsonaro repete Trump em dia com mais de 1 mil mortes por Covid-19: ‘Direita toma cloroquina, esquerda toma tubaína’

Em artigo, o India Today apontou como “os dois líderes dos maiores países da América Latina”, Bolsonaro e Andrés Manuel López Obrador, do México, “ambos amigáveis” com Trump, ainda não parabenizaram Biden. O mexicano deseja aguardar o fim das disputas legais sobre o resultado da eleição para se pronunciar.

Outros veículos internacionais que citaram a demora de Bolsonaro em enviar as parabenizações foram Vox, Reuters e BBC.

Segundo dados do Jornal Nacional, esse é o maior período de demora na parabenização diplomática nos últimos 40 anos. O prazo médio é de, no máximo, um dia após a comunicação do resultado.


+++ MANU GAVASSI | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL

+++‌ ‌SIGA‌ ‌NOSSO‌ ‌SPOTIFY‌ ‌-‌ ‌conheça‌ ‌as‌ ‌melhores‌ ‌ seleções‌ ‌musicais‌ ‌e‌ ‌novidades‌ ‌mais‌ ‌quentes