Sinead O’Connor está “a salvo” após falar sobre transtornos mentais e tendências suicidas em vídeo

A cantora havia desabafado sobre a luta contra os transtornos em um preocupante vídeo publicado no Facebook

Rolling Stone EUA Publicado em 09/08/2017, às 10h56 - Atualizado às 15h45

A cantora Sinead O'Connor durante show no festival suíço Montreux Jazz, em julho de 2015

Ver Galeria
(2 imagens)

Sinead O’Connor estaria a salvo e não suicida, de acordo com uma publicação feita em seu nome no Facebook. O texto foi postado após a cantora publicar um preocupante vídeo em que falava sobre sua luta contra transtornos mentais e pensamentos suicidas.

“Olá a todos. Estou postando a pedido de Sinead para que todos que a amam saibam que ela está a salvo, e ela não está suicida”, diz a publicação anônima, feita na última segunda, 7. “Ela está cercada de amor e recebendo os melhores cuidados. Ela pediu que isto fosse publicado, pois sabia que vocês estão preocupados com ela. Não responderei a perguntas, então por favor entendam. Espero que isto conforte aqueles que estavam preocupados.”

Lista: 15 grandes rebeldes da música internacional, incluindo Sinead O'Connor.

No dia 3 de agosto, Sinead gravou um vídeo de 12 minutos em um quarto de motel em Nova Jersey, Estados Unidos, em que ela disse que estava vivendo sozinha. A cantora falou de pensamentos suicidas em vários momentos: “Não há ninguém na minha vida além do meu médico, meu psiquiatra, o homem mais doce do mundo, que diz que eu sou sua heroína, e essa é a única coisa que me mantém viva no momento. E isso é meio patético”. Em outro momento, ela disse “Minha vida tem girado em torno de não morrer, e isso não é viver. E eu não vou morrer, mas mesmo assim, isso não é maneira de se viver”.

Sinead também falou a outras pessoas que vivem com transtornos mentais e disse que esperava que o vídeo pudesse ajudá-las. “Eu estou lutando, lutando, lutando, lutando e lutando – assim como os milhões e milhões de pessoas deste grupo a qual pertenço – para continuar viva todos os dias, o que eu tenho feito porque eu amo as pessoas que estão fazendo isso comigo. Eu não estou continuando viva por mim. Se fosse por mim, eu já teria ido.”

Conforme as notícias sobre o vídeo se espalharam, Sinead continuou a usar a página no Facebook para divulgar informações, incluindo o endereço do motel dela e as tentativas dela de eliminar uma pedra no rim. Nos comentários de várias publicações, Sinead falo com amigos que tentaram ajudá-la.

Em maio do ano passado, a cantora foi dada como desaparecida e as autoridades consideraram suicídio como uma possibilidade, sendo que Sinead havia tentado acabar com a própria vida meses antes, ao ingerir uma dose excessiva de comprimidos. Ela acabou sendo encontrada “viva e a salvo” em Chicago, nos Estados Unidos.