Inspirada por Beyoncé, Sinead O’Connor muda o título do novo disco

Trabalho se chamará I'm Not Bossy, I'm the Boss

Rolling Stone EUA Publicado em 03/06/2014, às 18h06 - Atualizado às 21h21

Sinead O'Connor
Divulgação

Dois meses antes de lançar o décimo álbum de estúdio, Sinead O’Connor está fazendo muito barulho devido ao título do trabalho, I'm Not Bossy, I'm the Boss, que será lançado em 12 de agosto. O novo disco de O’Connor seria, originalmente, chamado de The Vishnu Room – ela estava, inclusive, usando este título para promover as próximas apresentações dela – mas a cantora mudou para mostrar como ela estava sendo inspirada pela campanha Ban Bossy, da Lean In, estrelada por Beyoncé no começo do ano.

Beyoncé quer que você pare de usar a palavra “mandona”.

“Quando um garotinho se posiciona, ele é chamado de ‘líder’. Quando uma garotinha faz a mesma coisa, ela está se arriscando a ser marcada como ‘mandona’”, diz o comunicado do movimento. “Palavras como ‘mandona’ dão uma mensagem: não levante a mão ou aumente o volume da voz. No ensino médio, garotas são menos interessadas em ‘liderar’ do que os garotos – uma marca que continua durante a vida adulta. Juntas podemos encorajar as garotas a ‘liderar’”.

“Originalmente eu tinha um título diferente, The Vishnu Room, mas alguns meses atrás, quando vi a frase ‘Não sou mandona, eu estou no comando/sou a chefe’ e comecei a me interessar pela campanha Ban Bossy, eu desejei que pudesse renomear o disco, já que pode ser um apoio ao ‘comando’ feminino e eu acho que a campanha de Sheryl [Sandberg] é muito importante”, escreveu O’Connor no site oficial sobre a mudança do nome.

RÁPIDASCOM...Sinéad O'Connor.

“Assim que fiquei sabendo da campanha Ban Bossy já era muito tarde para mudar o título do álbum porque as artes já estavam sendo impressas. Mas semana passada, quando a gravadora recebeu as fotos promocionais, que incluíam a capa que você vê agora, eles perguntaram se podiam mudar a capa planejada pela atual, e permitiram que eu tivesse a oportunidade de mudar o título. A garota ficou feliz.”

Assista ao vídeo que influenciou O’Connor abaixo: